Regulador europeu aprova antiviral da Pfizer para tratar Covid

O regulador europeu aprovou a utilização de emergência do Paxlovid, comprimido antiviral contra a Covid-19 da Pfizer, para o tratamento de pacientes infetados pelo SARS-CoV-2.

A Agência Europeia do Medicamento (EMA, na sigla em inglês) deu “luz verde” à utilização de emergência do Paxlovid, comprimido antiviral contra a Covid-19 desenvolvido pela Pfizer, para o tratamento de pacientes infetados pelo SARS-CoV-2.

O Comité de Medicamentos para Uso Humano da EMA recomendou a concessão de uma autorização de comercialização condicional do comprimido antiviral oral Paxlovid para o tratamento da Covid-19“, adianta o regulador europeu, em comunicado divulgado esta quinta-feira.

A instituição liderada por Emer Cooke sublinha ainda que este medicamento é dirigido ao tratamento de doentes adultos infetados por Covid-19 “que não precisam de oxigénio suplementar e que correm maior risco de desenvolver doença grave“.

Para tomar a decisão, a EMA baseou-se em ensaios clínicos que demonstraram que este antiviral “reduziu significativamente as hospitalizações ou mortes em pacientes que têm pelo menos uma condição subjacente que os coloca em risco de desenvolver doença grave de Covid”.

O regulador europeu sublinha ainda que embora estes estudos tenham sido baseados maioritariamente em pacientes infetados com a variante Delta, é expectável que este medicamento seja igualmente eficaz “contra a variante Ómicron e outras variantes”. Quanto aos efeitos secundários gerados por este medicamento foram “geralmente leves”, mas a EMA avisa que este antiviral “é conhecido por afetar a ação de muitos outros medicamentos”, pelo que foram acrescentadas algumas recomendações no folheto do produto.

Além do Paxlovid, o regulador europeu já tinha aprovado o uso de emergência de outro antiviral, desenvolvido pela Merck. Ambos os medicamentos devem ser tomados durante cinco dias, contudo, o regime de toma é diferente. Enquanto que no tratamento da Pfizer, o doente deve tomar três comprimidos de manhã e outros três à noite, o medicamento da Merck deve ser tomar quatro comprimidos pela manhã e outros quatro à noite, segundo a Reuters.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Regulador europeu aprova antiviral da Pfizer para tratar Covid

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião