Wall Street valoriza com “mudanças positivas” nas negociações entre a Rússia e a Ucrânia

Vladimir Putin disse que vê "certas mudanças positivas" nas negociações com a Ucrânia e deixou os investidores animados. Wall Street valoriza no arranque da última sessão da semana.

Os principais índices dos mercados norte-americanos arrancaram a última sessão da semana em “terreno positivo“, depois de Vladimir Putin ter dito que vê “certas mudanças positivas” nas negociações com a Ucrânia.

Na abertura da sessão de sexta-feira, o índice de referência em Wall Street, o S&P 500, está a valorizar 0,47% para 4.279,5 pontos. Também no “verde”, o tecnológico Nasdaq sobe 0,76% para 13.229,77 pontos e o industrial Dow Jones avança 0,32% para 33.279,72 pontos.

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, disse que vê “certas mudanças positivas” nas negociações com a Ucrânia, país onde atualmente está em curso uma guerra, o que está a dar alento aos investidores. Numa reunião com o presidente da Bielorrússia, Alexander Lukashenko, o líder russo garantiu ainda que as negociações têm decorrido “praticamente todos os dias“.

O desempenho positivo do mercado norte-americano reflete, sublinha o analista Albert Brener, da People’s United Advisors, citado pela Reuters, o impacto da evolução do conflito em curso no leste do Velho Continente. “Vamos continuar a registar um elevado nível de volatilidade até que haja uma resolução na Ucrânia”, explica o mesmo.

Na sessão desta sexta-feira, destaque também para o Morgan Stanley, cujos títulos somam 1,32% para 86,99 dólares. Acima da linha de água estão igualmente as ações da Alphabet (dona do Google), que avançam 0,45% para 2.665,54 dólares.

Já a Oracle está a ver os seus títulos caírem 1,75% para 75,31 dólares, depois de ter apresentado resultados que desiludiram os investidores.

Também no “vermelho”, as ações da Rivian Automotive Inc recuam 1,9% para 40,38 dólares, depois desta cotada ter avisado que as falhas na cadeia de abastecimento poderão levar a um corte para metade na produção de veículos.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Wall Street valoriza com “mudanças positivas” nas negociações entre a Rússia e a Ucrânia

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião