Fidelidade associa-se à Cruz Vermelha no apoio humanitário à Ucrânia

  • ECO Seguros
  • 17 Março 2022

O grupo segurador desafia todos os colaboradores das empresas do Grupo a mobilizarem-se para ajudar as famílias vítimas da guerra na Ucrânia.

A Fidelidade associou-se à Cruz Vermelha Internacional na angariação de fundos “para apoiar no imediato a população da Ucrânia”, afetada pelo conflito armado da Rússia no país. Neste sentido, além das iniciativas que divulgou, a seguradora decidiu “desafiar todos os colaboradores das empresas do Grupo a mobilizarem-se para ajudar as famílias sobreviventes dos severos bombardeamentos” no território da Ucrânia.

O Comité Internacional da Cruz Vermelha “está a recolher fundos monetários para apoio a curto e médio prazo os ucranianos”, uma vez que a angariação de bens, tais como alimentos, roupa e medicamentos “não é recomendada pela dificuldade acrescida, não só no transporte, como no armazenamento e na gestão na Ucrânia ou nos países fronteiriços que estão a receber a população ucraniana refugiada,” explica a Fidelidade.

Até ao dia 29 de abril, por cada euro doado por uma pessoa da Fidelidade, a Companhia doará o dobro ao Comité Internacional da Cruz Vermelha, para que, juntamente com a Cruz Vermelha Ucraniana que está no terreno, possa ser dada a melhor resposta às necessidades humanitárias das pessoas e das famílias, inclusive aos feridos dos bombardeamentos no território da Ucrânia,” detalha um comunicado da seguradora.

 

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Fidelidade associa-se à Cruz Vermelha no apoio humanitário à Ucrânia

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião