Corticeira Amorim e Kaizen criam consultora para digitalizar a indústria

A Kaizen Tech surge de um projeto interno da corticeira e arranca com uma equipa de 20 engenheiros. Prevê crescer 30% ao ano, prometendo ajudar na “transição para uma nova era de indústria digital”.

Quanto precisou de mudar o seu sistema de recolha de informação de gestão da base industrial, a Corticeira Amorim percebeu que não havia no mercado uma solução adequada para o problema e decidiu então formar internamente uma equipa para desenvolver as competências necessárias para implementar o software MES (Manufacturing Execution System) que pretendia.

“Após uma intensa pesquisa de mercado, percebemos que o TrakSYS, o MES selecionado, era o software que melhor respondia às necessidades da Corticeira Amorim. Infelizmente, não encontramos quem pudesse implementar este sistema, pelo que foi necessário constituir uma equipa interna”, relata António Rios de Amorim, presidente e CEO da Corticeira Amorim.

Com o objetivo de potenciar esse conhecimento adquirido, a empresa portuguesa que está a tentar cobrar dívidas na Rússia aliou-se ao Kaizen Institute – multinacional que tem escritórios no Porto e em Lisboa desde 1999 e com quem já colabora noutros projetos há mais de 15 anos – para criar uma empresa de consultoria. Vai apoiar as fábricas nacionais a “alavancar” a transformação digital, garantindo a transição para a indústria 4.0 sustentada em informação obtida das áreas produtivas em tempo real.

A Kaizen Tech, como foi batizada esta nova consultora, oferece soluções de análise funcional e levantamento de requisitos, implementação e gestão de projetos, suporte e evolução de sistema. Instalada em Vila Nova de Gaia, arranca com uma equipa de 20 engenheiros e estima um “crescimento significativo” da equipa nos próximos três anos para responder a um aumento da atividade anual que prevê de cerca de 30%.

“Com o MES, as empresas terão acesso a dados em tempo real, tornando-se mais aptas para encontrar as causas raiz dos seus problemas para, assim, reagirem a desvios, estando então muito mais preparadas para fazer Kaizen”, diz Alberto Bastos, sócio e managing director do Kaizen Institute Western Europe, citado em comunicado.

As empresas terão acesso a dados em tempo real, tornando-se mais aptas para encontrar as causas raiz dos seus problemas para, assim, reagirem a desvios.

Alberto Bastos

Managing director do Kaizen Institute Western Europe

Fundada em 1870 e sediada em Santa Maria da Feira, a Corticeira Amorim é o maior grupo de transformação de cortiça do mundo. Tem dezenas de unidades de negócio espalhadas pelos cinco continentes, presença em mais de uma centena de países e conta com uma rede de 27 mil clientes. Emprega cerca de 4.400 pessoas e em 2021 registou vendas consolidadas de 837,8 milhões de euros, sendo 94% fora de Portugal.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Corticeira Amorim e Kaizen criam consultora para digitalizar a indústria

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião