BRANDS' ADVOCATUS A ASAP no mandato de 2008/2011

  • BRANDS' ADVOCATUS
  • 2 Maio 2022

Pedro Cardigos - Presidente do Conselho Diretor da ASAP

Este Conselho Diretor foi eleito para o mandato seguinte ao que fundou a ASAP. O primeiro Conselho Diretor presidido pelo João Pedro Gomes teve o mérito da visão e o da iniciativa de a concretizar. O nosso, a responsabilidade de “sem deixar cair o testemunho” o entregar mais afirmado, adiante.

Traçámos por isso metas para aumentar a representatividade, demonstrando que a ASAP poderia acrescer valor a qualquer sociedade de advogado. Para o fazer, considerámos a diversidade do “alvo” – a sua dimensão, geografia e os diferentes perfis e filosofias associativas.

Esta perceção encontrou ressonância na diversidade dos membros da Equipa – alargado pela valiosa achega dos vogais do Conselho Fiscal (CF). Tudo o que de bem se fez muito deveu às ideias, ao debate e aos consensos formados entre Francisco Sá Carneiro (então da Campos Ferreira, Sá Carneiro e Associados), Ricardo Guimarães (então na Sérvulo), Manuel Protásio (Vieira de Almeida), Rui Amendoeira (então da Miranda), Pedro Siza Vieira (então da Linklaters), José de Freitas (então da Cuatrecasas Porto) – para além dos “vogais do CF membros de facto desta Equipa”, Miguel Cancella de Abreu (Cancella de Abreu & Associados) e Francisco Souza de Brito (FPF de Souza de Brito).

Sem esta Equipa, a sua história, perspetiva particular e experiência societária distinta, mas representativa da diversidade do universo das sociedades de advogados, não o teríamos feito da maneira criativa, horizontalmente abrangente e globalmente interessante (e divertida). Nunca um Presidente de um Conselho Diretor poderia ter dado a cara por tanto que se fez para tantos, neste período que agora – e só agora – ao fazer a resenha deste mandato.

Um enorme e sentido agradecimento a todos e a cada um, extensível naturalmente aos demais membros dos órgãos sociais 2008-2011 os quais, embora menos “na linha da frente”, sempre apoiaram com a sua presença as iniciativas que tomámos. Todas na tentativa de atrair novas Associadas, apresentando-lhes o que a ASAP a todas oferecia e acrescentava nas áreas identificadas como de utilidade para cada uma delas.

Pedro Cardigos, Presidente do Conselho Diretor da ASAP (2008/2011)

A Formação – Fizemos parcerias com entidades especializadas (Fundação Getúlio Vargas) e Co-Patrocinámos o Curso de Técnicas de Negociação. Com a VDAcademia, oferecemos muitas sessões de formação abertas às associadas de advogados em geral, com temas apresentados por Colegas de Associadas. Conseguimos ainda levar algumas destas sessões de formação à cidade do Porto.

A Informação – Reformulámos o site, de forma a permitir a partilha e arquivo de artigos e newsletters recebidos das Associadas e, um clipping enviado matinalmente com as notícias do dia da profissão/sociedades de advogados. No final do mandato, uma iniciativa de enorme fôlego em parceria com a CESOP da Universidade Católica sob a batuta do Ricardo Guimarães: uma sondagem às Sociedade de Advogados, com apresentação pública de resultados e debate.

A Divulgação e Promoção da ASAP – Iniciou-se a tradição dos Encontros Nacionais Anuais, espaço privilegiado de apresentação e discussão de temas de interesse. Oportunidade também para ouvirmos Colegas convidados de sociedades estrangeiras de prestígio (como o Tim Clark da Saughter & May, o Pedro Perez-Lorca da Perez-Lorca e o Jose Ramos Martinez da Garrigues). Um tempo também de convívio e de relacionamento pessoal e social. Relembramos ainda um evento com a Iberian Lawyer, que contou com a presença do reconhecido Prof, Richard Susskind, que apresentou e debateu o seu novo livro, Tomorrow’s Lawyers.

A Colaboração Institucional – Cientes da posição institucional distinta da da Ordem dos Advogados (OA) preocupámo-nos de com ela colaborar privilegiando a complementaridade natural com o Instituto das Sociedades de Advogados (ISA). Como parceiro da ISA, divulgámos e discutimos publicamente temas de interesse, como o Estatuto das Sociedades de Advogados a a sua atualização, com sessões públicas dedicadas à questão da publicidade, ao tema dos conflitos de interesse e à fiscalidade.

Terminámos como começamos, com a colaboração de muitas Associadas. Coordenámos a edição de um livro de Contributos para as Sociedades de Advogados que saiu antes do mandato terminar, lançado em Lisboa e no Porto. Este livro, estamos ainda certos de que será o primeiro de outros, mais cedo (como este para o qual contribuímos agora) ou mais tarde. Aquele simbolizou bem pelos temas que abordou e pelo perfil e história societária dos autores e geografia, o que neste mandato se pretendeu fazer.

Numa medida sempre insuficiente (porque a ASAP pede sempre mais…) foram gratificantes estes três anos, em que vivi momentos de grande prazer pessoal. Também por isso me considero em dívida para com os meus Colegas, Membros do Conselho Diretor alargado de 2008-2011, hoje pessoas que – graças à ASAP – tenho o privilégio de ter como Amigos.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

A ASAP no mandato de 2008/2011

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião