Taxa de desemprego sobe para 5,7% em março

INE reviu em baixa valores da taxa de desemprego de fevereiro, para 5,6%. Taxa foi de 5,7% em março.

A taxa de desemprego subiu para 5,7% em março, sendo que o Instituto Nacional de Estatística (INE) reviu em baixa o valor para o mês de fevereiro, que acabou por se fixar nos 5,6%, segundo os dados divulgados esta segunda-feira. O gabinete de estatística sublinha que se verificou uma redução da população empregada face ao mês anterior.

O valor da taxa de desemprego em março é “superior ao do mês precedente em 0,1 pontos percentuais (p.p.), mas inferior em 0,1 p.p. ao de três meses antes e em 0,9 p.p. ao de um ano antes”, explica o INE. A ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social destaca que este é “o valor mais baixo, no mês de março, dos últimos 20 anos”, em comunicado enviado após a publicação dos dados.

Ana Mendes Godinho salienta também a “tendência de descida da taxa de desemprego e a importância das medidas estratégicas que têm sido adotadas para apoio ao emprego permanente e não precário”.

Olhando para os indicadores, o cenário é diferente consoante a comparação com o mês anterior ou com o período homólogo. A população desempregada, que contempla 295,9 mil pessoas, “aumentou 1,2% em relação ao mês anterior, tendo diminuído tanto em relação a de dezembro de 2021 (2,2%) como a março desse ano (11,5%)”, segundo o INE.

Também na população empregada (4 877,3 mil) se verificou uma diminuição de 0,2% em relação ao mês anterior e em relação a três meses antes, mas um aumento de 3,7% comparativamente ao mês homólogo de 2021.

O INE estima que em março a população ativa tenha diminuído, em relação ao mês anterior, em 5,4 mil pessoas (0,1%) e que a população inativa tenha aumentado em 4,3 mil (0,2%). Os valores da população ativa resultam de uma maior diminuição da população empregada, enquanto a população inativa foi explicada, essencialmente, pelo “acréscimo do número de outros inativos, os que nem estão disponíveis, nem procuram emprego”.

Já a taxa de subutilização do trabalho (indicador que agrega a população desempregada, o subemprego de trabalhadores a tempo parcial, os inativos à procura de emprego, mas não disponíveis e os inativos disponíveis, mas que não procuram emprego) foi estimada em 11,1% para o mês de março, o que corresponde a 593,1 mil pessoas. A subutilização do trabalho atingiu em fevereiro de 2022 o valor mais baixo desde o início de 2011, sublinha o INE.

A ministra do Trabalho sublinhou ainda que a taxa de desemprego jovem diminuiu face a março 2021, tendo-se fixado em 21,6%.

(Notícia atualizada às 14h11 com declarações do Ministério do Trabalho)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Taxa de desemprego sobe para 5,7% em março

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião