G7 avança com embargo “faseado” ao petróleo russo

Os líderes do G7 comprometem-se a banir as importações de petróleo proveniente da Rússia de forma faseada. Vão também reforçar as sanções contra os bancos russos, bem como contra os oligarcas.

Os líderes do G7 (EUA, Alemanha, Canadá, França, Itália, Japão e Reino Unido), que estiveram reunidos este domingo por videoconferência com o presidente da Ucrânia, comprometem-se a banir as importações de petróleo proveniente da Rússia. A informação tinha sido inicialmente avançada pela Bloomberg e foi, posteriormente confirmada, em comunicado, pela Casa Branca.

“Comprometemo-nos a eliminar faseadamente a nossa dependência da energia russa, inclusive ao eliminar ou proibir a importação de petróleo russo”, aponta o documento, acrescentando que a medida será feita “de maneira oportuna e ordenada, e de modo a fornecer tempo para o mundo garantir fornecimentos alternativos”.

Além disso, os líderes do G7 comprometem-se também a adotar “medidas para proibir ou impedir a prestação de serviços essenciais dos quais a Rússia depende”, por forma a reforçar “o isolamento da Rússia em todos os setores da sua economia”. Vão ainda reforçar as sanções contra os bancos russos, bem como contra os oligarcas russos “que apoiam o presidente Putin” nesta guerra. Os países que fazem parte do G7 comprometem-se ainda a fornecer mais apoio financeiro à Ucrânia.

Esta decisão surge depois de na quarta-feira passada, a Comissão Europeia ter apresentado o sexto pacote de sanções contra a Rússia, cujo objetivo é banir totalmente as importações de petróleo russo. Esta proposta ainda precisa de ser aprovada pelos 27 Estados-membros, que reuniram este domingo, mas não chegaram a acordo. Segundo fontes próximas das negociações e consultadas pela Bloomberg, a Hungria continua a opor-se à medida. As negociações vão continuar nos próximos dias.

Entretanto, os Estados Unidos também avançaram com um pacote de sanções isoladas contra a Rússia, que visa proibir os norte-americanos de fornecerem serviços de contabilidade e consultoria a russos, bem como sanções contra três emissoras de televisão russas, segungo a Reuters. Além disso, o país liderado por Joe Biden vai também avançar com sanções contra 27 executivos do Gazprombank, um banco privado russo, e com restrições na concessão de vistos.

(Notícia atualizada às 18h44)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

G7 avança com embargo “faseado” ao petróleo russo

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião