Petróleo recupera e avança 1% para os 108 dólares

Matéria-prima está a valorizar mais de 1% na Europa e nos Estados Unidos, apesar das preocupações que continuam a pairar sobre os mercados.

Os preços do petróleo recuperaram das perdas da última sessão e estão agora a valorizar mais de 1% para os 108 dólares na Europa e os 107 dólares nos Estados Unidos. Este desempenho acontece apesar das preocupações com a oferta de matéria-prima e a tensão geopolítica na Europa, nomeadamente no que diz respeito aos efeitos na inflação.

O brent, que serve de referência às importações nacionais, soma 1,21% para 108,75 dólares, enquanto o WTI, negociado em Nova Iorque, ganha 1,04% para 107,23 dólares.

Evolução do preço do barril de Brent

Este desempenho acontece numa altura em que os investidores esperam por uma proibição por parte da União Europeia ao petróleo da Rússia, o que deverá restringir ainda mais a oferta global de ouro negro. Bruxelas está a discutir os detalhes de um embargo ao petróleo russo, mas precisa da aprovação de todos os Estados-membros. A votação foi adiada porque a Hungria se opõe a este embargo.

Os confinamentos prolongados devido à Covid-19 na China, o maior importador de petróleo do mundo, também estão a ter impacto nos mercados. “A queda no crescimento da procura não poderia vir em melhor hora, com a China aparentemente à beira de bloquear a capital Pequim a qualquer momento”, diz Bob Yawger, diretor de futuros de energia da Mizuho, citado pela Reuters.

De forma mais ampla, os preços do petróleo e os mercados financeiros estiveram sob pressão esta semana devido a preocupações com o aumento das taxas de juro, o dólar mais forte em duas décadas, preocupações com o disparo da inflação e uma possível recessão.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Petróleo recupera e avança 1% para os 108 dólares

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião