PSI contraria Europa e fecha em alta de 0,64%

  • Joana Abrantes Gomes
  • 16 Maio 2022

Galp e Corticeira Amorim foram as duas únicas cotadas em terreno negativo num dia "verde" para a praça lisboeta. Na Europa, além do português PSI, apenas o índice britânico escapou às perdas.

O principal índice português recuperou das perdas registadas na abertura da sessão desta segunda-feira e fechou em terreno positivo, subindo 0,64%, para os 5.741,48 pontos. A Galp e a Corticeira Amorim impediram ganhos mais expressivos na praça lisboeta, num dia em que a tendência na Europa foi de queda.

Olhando para as praças do Velho Continente, o Stoxx 600, o índice que agrega as 600 principais cotadas europeias, manteve-se inalterado na sessão desta segunda-feira, enquanto o alemão DAX cedeu 0,6%, o francês CAC 40 perdeu 0,4% e o espanhol IBEX recuou 0,3%. Apenas o britânico FTSE 100 escapou às perdas e avançou 0,5%.

Em Lisboa, apenas duas cotadas fecharam no vermelho: a Galp, que perdeu 0,62%, e a Corticeira Amorim, que recuou 0,99%.

Entre as cotadas que mais puxaram pelo PSI encontram-se a Semapa e a Sonae, com uma valorização de 3,76% e de 2,52%, respetivamente. A Navigator, que apresenta os resultados financeiros do primeiro trimestre ainda esta tarde, avançou 2,31%, para 3,99 euros por ação.

No setor da energia, a Greenvolt e a EDP foram as empresas com maiores ganhos. A empresa liderada por João Manso Neto ganhou 2,03%, enquanto a energética de Miguel Stilwell d’Andrade valorizou 1,95%, negociando a 4,45 euros por título. A EDP Renováveis teve ganhos menores, de 0,59%.

Seguem-se a Jerónimo Martins, com uma subida de 1,35%, para os 18,83 euros, e a REN, com um avanço de 1,20%, para os 2,94 euros. Os CTT acabaram a sessão a valorizar 1,08%, para os 3,74 euros, e a NOS ganhou 1,05%, para os 3,86 euros.

Com ganhos abaixo de 1% ficou o BCP, que avançou 0,85% no dia em que apresenta as contas dos primeiros três meses do ano, a Altri e a construtora Mota Engil, que ganharam, respetivamente, 0,77% e 0,32%.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

PSI contraria Europa e fecha em alta de 0,64%

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião