Aderir à internet de Elon Musk em Portugal já custa 726 euros, mais do que o salário mínimo

Custo da Starlink em Portugal subiu 30% em menos de um ano, apesar de Musk ter dito que os preços iam descer. Adesão já supera o salário mínimo nacional.

A Starlink de Elon Musk chegou a Portugal em agosto de 2021, tendo sido aplaudida pelo potencial de levar internet por satélite a todos os sítios do país. Porém, o custo de entrada de 560 euros foi um balde de água fria para muitos portugueses.

Quase um ano depois, a Starlink tem novos preços. Mas os valores não evoluíram no sentido que Musk tinha previsto: agora, o custo de entrada é de 726 euros, uma subida de quase 30% em nove meses e mais do que ganha um português que receba o salário mínimo nacional (705 euros brutos, ou cerca de 630 líquidos).

Num contexto de “oferta limitada”, um cliente em Portugal que quisesse aderir à internet da Starlink no ano passado teria de pagar 499 euros pelo kit com parabólica, tripé, router Wi-Fi e fonte de alimentação. Juntando 61 euros de portes de envio e uma mensalidade de 99 euros, o custo inicial para subscrever o serviço alcançava 560 euros.

Esta terça-feira, o ECO fez uma série de simulações no site da Starlink e o preço apresentado foi sempre o mesmo para as várias zonas do país que foram testadas — 726 euros de custo total inicial. Este valor decompõe-se em 649 euros pelo referido kit, mais 77 euros de portes de envio. A mensalidade mantém-se nos 99 euros por mês.

Starlink sobe preços em Portugal:

Consulta feita em 17 de maio de 2022 | Fonte: Starlink

Musk previa descida de preços “a cada ano”

Esta subida de quase 30% dá-se no contexto de aceleração da inflação e dos constrangimentos nas cadeias de abastecimento, severamente agravados pelo eclodir da guerra na Europa. Os preços também subiram noutros países onde a Starlink, que é subsidiária da SpaceX, também está presente, o que é ainda explicado pela escassez de componentes que tem assolado a produção de equipamentos eletrónicos.

Ora, a tendência é contrária às previsões do próprio Musk. Em 9 de fevereiro de 2021, o homem mais rico do mundo escrevia no Twitter: “A Starlink é um esforço técnico e económico assombrosamente difícil. No entanto, se não falharmos, o custo para os utilizadores finais vai melhorar a cada ano.”

Além disso, a subida dos preços representa mais uma barreira significativa à adesão por parte de muitos portugueses. Aliás, ganha ainda mais expressão se se tiver em conta que a internet por satélite é uma alternativa mais apetecível para as zonas onde não existe cobertura de fibra ótica ou rede móvel, que é mais estável e significativamente mais barata. Territórios onde, por sinal, as populações tendem a ser mais desfavorecidas.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Aderir à internet de Elon Musk em Portugal já custa 726 euros, mais do que o salário mínimo

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião