Estado devolve mais 65 hectares aos proprietários expropriados da Herdade dos Machados

O Estado vai devolver mais 65 hectares da Herdade dos Machados aos seus antigos proprietários, que tinha sido expropriada pelos os primeiros governos após 25 de Abril de 1974.

O Estado vai devolver mais 65 hectares da Herdade dos Machados aos seus antigos proprietários, que tinha sido expropriada pelos os primeiros governos após 25 de Abril de 1974.

A formalização foi publicada esta terça-feira em Diário da República e assinada pelo Ministério da Agricultura, sendo que em causa estão os lotes “número 59-O ou 59-OL, n.º 19-F, n.º 53-O, n.º 19-P e n.º 18-F”, que integram a Herdade dos Machados, no concelho de Moura, e abrangem 65 hectares.

Serão os herdeiros que receberão a área que pertencia a Ermelinda Neves Bernardino Santos Jorge, neta do fundador da herdade criada no século XIX e um dos símbolos da reforma agrária.

Esta propriedade, com 6.100 hectares, faz parte do leque de terrenos que foram expropriados após o 25 de abril de 1974, quando vários trabalhadores ocuparam as terras sob o lema “a terra a quem a trabalha”.

Estes lotes tinham sido nacionalizados em dezembro de 1975 e voltam agora às mãos dos antigos proprietários, sendo que a reversão da expropriação está a ser feita de forma gradual.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Estado devolve mais 65 hectares aos proprietários expropriados da Herdade dos Machados

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião