Airbnb deve encerrar operação na China face ao impacto dos confinamentos

  • Lusa
  • 24 Maio 2022

A plataforma de alojamento local planeia encerrar as suas operações na China para se concentrar em oferecer acomodações para viajantes chineses que deixam o país.

A plataforma de alojamento local Airbnb planeia encerrar a sua atividade na China, devido ao impacto dos confinamentos provocados pela pandemia de Covid-19 e à força das empresas chinesas concorrentes, noticiaram na segunda-feira os media norte-americanos.

O canal CNBC, que cita duas fontes ligadas ao processo, refere que a empresa com sede em São Francisco, nos Estados Unidos, irá comunicar esta terça-feira a decisão aos funcionários na China e terminar com as ofertas de hospedagem na potência asiática no próximo verão.

O Airbnb começou a operar na China em 2016, mas o negócio tem representado cerca de 1% da receita da empresa nos últimos anos. Estes números não têm melhorado devido ao aumento da concorrência local, mas também perante a frequente aplicação de restrições para controlo da pandemia de Covid-19 naquele país.

A plataforma de alojamento local planeia encerrar as suas operações na China para se concentrar em oferecer acomodações para viajantes chineses que deixam o país, mantendo, desta forma, um escritório em Pequim com “centenas” de funcionários, adiantaram as fontes citadas pela CNBC.

Segundo os mais recentes resultados, o Airbnb perdeu 19 milhões de dólares (cerca de 17,7 milhões de euros) no primeiro trimestre do ano, um número consideravelmente menor que no mesmo período do ano passado e 10% inferior que no primeiro trimestre de 2019, antes de surgir a pandemia.

Por mercados, na América do Norte as reservas cresceram 55% até março, em comparação com 2019, sendo que na Europa, Médio Oriente e África (EMEA) o aumento é de 20% e na América Latina de 65%. Na Ásia-Pacífico os números permaneceram abaixo dos níveis pré-pandemia.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Airbnb deve encerrar operação na China face ao impacto dos confinamentos

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião