Ajuda familiar de 60 euros será paga em julho a quem tem tarifa social de energia. Restantes recebem em agosto

"A medida abrange o mesmo universo de agregados, um milhão e 70 mil" famílias, adiantou Ana Mendes Godinho. Apoio vai custar 64 milhões de euros.

O apoio de 60 euros às famílias mais carenciadas será pago em julho aos agregados familiares com beneficiários com tarifa social de energia e em agosto aos beneficiários das prestações sociais mínimas, anunciou a ministra do Trabalho esta quinta-feira, após a reunião do Conselho de Ministros. “A medida abrange o mesmo universo de agregados, um milhão e 70 mil” famílias, adiantou Ana Mendes Godinho. Custo é de 64 milhões de euros.

O primeiro-ministro tinha anunciado esta medida no Parlamento, esta quarta-feira, referindo que seria prolongada por três meses, o que provocou alguma confusão face ao período de aplicação. Afinal, o apoio foi calculado para este período de tempo, mas é pago apenas uma vez, primeiro para os beneficiários da tarifa social de energia e depois para os restantes beneficiários de prestações sociais mínimas.

Este apoio “replica o modelo que criámos para pagamento nos meses de abril e maio para as famílias mais vulneráveis”, explicou a ministra, apontando que “a medida foi calculada, tal como da primeira vez, em função do aumento diferencial, para três meses”.

No total, este universo de pessoas que vão receber o apoio de 60 euros, para mitigar os efeitos da inflação nos bens alimentares, mantém-se o mesmo: um milhão e 70 mil pessoas. Quanto ao custo, “a previsão que temos é que para julho e agosto signifique 64 milhões de euros em termos de valores“, sinalizou a ministra.

Questionada sobre o possível prolongamento da medida, Ana Mendes Godinho indicou que o compromisso do Governo “é monitorizar situação e adaptar”, caso seja necessário.

(Notícia atualizada às 14h20)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Ajuda familiar de 60 euros será paga em julho a quem tem tarifa social de energia. Restantes recebem em agosto

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião