Ex-bastonário dos engenheiros, pró-Alcochete, vai liderar Conselho de Obras Públicas

Enquanto bastonário da Ordem dos Engenheiros, Carlos Mineiro Aires considerou a localização do Montijo como "complicada para qualquer uso comercial com muito maior frequência de tráfego".

O ex-bastonário da Ordem dos Engenheiros Carlos Mineiro Aires foi eleito nesta quarta-feira presidente do Conselho Superior de Obras Públicas (CSOP), um órgão independente de consulta em matéria de infraestruturas, informou o Conselho de Ministros num comunicado.

Criado em setembro de 2018, o CSOP emite “pareceres de natureza técnica, económica e financeira sobre decisões de grandes investimentos em infraestruturas, tais como aeroportos, estradas, caminhos-de-ferro, portos, redes e centrais de energia, redes de saneamento, estações de tratamento de águas e redes de comunicações”.

Enquanto bastonário, Carlos Mineiro Aires foi particularmente crítico da escolha da base aérea do Montijo (BA6) como aeroporto complementar à pista da Portela.

“É mais que sabido que a BA6 tem uma localização complicada para qualquer uso comercial com muito maior frequência de tráfego, não tem possibilidades de expansão e oferece sérios riscos de operação, nomeadamente pela possibilidade de embate contra aves de porte significativo, o que se agrava no caso de motores a reação”, referiu o então bastonário em março de 2021, em declarações ao Dinheiro Vivo.

O engenheiro considerou mesmo que a “única análise séria e fundamentada” foi que levou à localização do novo aeroporto em Alcochete, decidida pelo Governo de José Sócrates em 2008 mas afastada ainda pelo mesmo primeiro-ministro dois anos depois. O executivo de Pedro Passos Coelho acabou por pedir um estudo à ANA-Aeroportos, que definiu Montijo como solução complementar à Portela.

É mais que sabido que a BA6 tem uma localização complicada para qualquer uso comercial com muito maior frequência de tráfego, não tem possibilidades de expansão e oferece sérios riscos de operação, nomeadamente pela possibilidade de embate contra aves de porte significativo, o que se agrava no caso de motores a reação

Carlos Mineiro Aires

Ex-bastonário da Ordem dos Engenheiros, em 2021, sobre escolha do Montijo como solução complementar à Portela

Em 2018, Carlos Mineiro Aires considerou a solução Montijo como “atamancada” e salientou que “a orientação da pista, a proximidade da ponte e a afluência de aves” são fatores que podem contribuir para “um cenário de perigo”, em entrevista ao Jornal Económico.

Carlos Mineiro Aires é engenheiro civil, formado no Instituto Superior Técnico (IST). Foi bastonário da Ordem dos Engenheiros durante seis anos, até ser substituído, em março deste ano, por Fernando de Almeida Santos.

O engenheiro civil foi ainda eleito presidente do Conselho Nacional das Ordens Profissionais (CNOP) para o período 2020-2023, é membro do Conselho Económico e Social e do Conselho Económico e Social Europeu (2020-2025) e foi também presidente do Metropolitano de Lisboa.

O agora novo presidente do CSOP substitui Natércia Cabral, a primeira líder do órgão consultivo.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Ex-bastonário dos engenheiros, pró-Alcochete, vai liderar Conselho de Obras Públicas

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião