Fundo da Faber para economia azul investe na alemã Fuelsave

A sociedade de capital de risco já tem mais investimentos em fase de conclusão que irão ser realizados durante as próximas semanas, diz. Fundo fechou o first closure acima do inicialmente previsto.

Fundo da Faber focado em deep tech para economia azul e ação climática superou o montante inicial previsto de 30 milhões de euros e fechou (first close) nos 32 milhões de euros. O Faber Blue Pioneers I já realizou o seu primeiro investimento, a cleantech alemã Fuelsave. “A Faber tem já mais investimentos no pipeline em fase de conclusão que irão ser realizados durante as próximas semanas.”

“É com um enorme orgulho que anunciamos o first close do Faber Blue Pioneers I acima do objetivo inicial com um conjunto notável de investidores, que se juntam à nossa forte convicção de que a ciência e os empreendedores podem acelerar a inovação e ter impacto positivo na sustentabilidade dos oceanos e na ação climática. É, igualmente, com uma enorme satisfação que damos as boas-vindas à Fuelsave ao portefólio do fundo, por acreditarmos que a sua equipa irá abrir o caminho para a descarbonização da indústria marítima”, afirma Alexandre Barbosa, managing partner da Faber, citado em comunicado.

Anunciado no final do ano passado, o Faber Blue Pioneers I tem como investidores entidades como o Fundo Europeu de Investimento (FEI), o Portugal Blue, a Sociedade Francisco Manuel dos Santos (através do seu braço de investimento Movendo Capital), a Builders Initiative (o braço filantrópico da Builders Vision, uma plataforma de impacto fundada por Lukas Walton com uma estratégia de investimento nos oceanos), a Fundação Calouste Gulbenkian e a Fundação Champalimaud, bem como empreendedores como Peter Rive (cofundador da SolarCity, CEO Aqualink e presidente da Sofar Ocean Technologies) e Pedro Bizarro (cofundador e Chief Science Officer da Feedzai).

O primeiro fundo de venture capital do Sul da Europa especializado em deep tech para a sustentabilidade dos oceanos e ação climática já superou o montante inicial previsto de 30 milhões tem fecho final previsto até ao final de 2022.

“Não obstante termos ultrapassado o objetivo inicial, até final do ano continuaremos o processo de reforço de capital e abertos a acolher investidores que estejam alinhados com a nossa tese de investimento, a par dos atuais”, diz fonte oficial da Faber quando questionado sobre eventuais novos objetivos para o fecho final do fundo.

Rita Sousa e Carlos Esteban (Partners) e por Bruno Ferreira (Venture Partner) lideram o fundo, em colaboração com uma rede de especialistas, como o conselheiro estratégico Tiago Pitta e Cunha (CEO da Fundação Oceano Azul) e os conselheiros científicos Susana Moreira e Joana Moreira da Silva (Investigadores de Ciência e Inovação do Ciimar), entre outros cientistas e especialistas do setor, informa a Faber em comunicado.

O fundo tem a ambição de investir num portefólio de 20 a 25 empresas em fase inicial, que desenvolvam soluções inovadoras de alta tecnologia com ambição global, em áreas como a biotecnologia azul, inovação alimentar, tecnologias para a limpeza dos oceanos ou a descarbonização de múltiplas indústrias, com um claro contributo para os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável 13 e 14 da ONU”, destaca a sociedade de capital de risco.

Até à data do primeiro fecho, a equipa de investimento (baseada entre Lisboa e Barcelona) já analisou mais de 600 startups, de toda a Europa, “com especial destaque para aquelas que estão a arrancar na Península Ibérica ou noutras geografias e que procuram o parceiro certo para estender as suas operações a Portugal”.

O primeiro investimento do fundo foi na Fuelsave, cleantech alemã focada na descarbonização da indústria marítima, tendo desenvolvido uma tecnologia que permite uma combustão mais eficiente de motores usados por navios.

“O valor investido foi de 1.25 milhões de euros no âmbito da ronda seed da empresa”, informa fonte oficial da Faber à Pessoas.

O fundo tem mais investimentos em fase de conclusão que irão ser realizados durante as “próximas semanas”.

(notícia atualizada às 15h38 com informação sobre o valor investido na cleartech e os objetivos para o fecho final do fundo)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Fundo da Faber para economia azul investe na alemã Fuelsave

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião