Wall Street encerra primeira sessão da semana no vermelho

Receios com a subida da inflação continuam a preocupar os investidores. Principais índices de Nova Iorque encerraram a primeira sessão da semana no vermelho.

Os principais índices de Nova Iorque encerraram a primeira sessão da semana em terreno negativo, numa altura em que os receios com a subida da inflação continuam a preocupar os investidores.

O índice de referência financeiro, S&P 500, encerrou a perder 0,29%, para 3.900,50 pontos, acompanhado pelo industrial Dow Jones, que recuou 0,2%, para 31.438,26 pontos. Pelo mesmo caminho seguiu o tecnológico Nasdaq, ao perder 0,72%, para 11.524,55 pontos.

Os movimentos do dia foram “mornos”, diz Ross Mayfield, da Baird, citado pela CNBC, notando que ainda não há um catalisador claro a impulsionar o que tem sido e continuará a ser um mercado “ziguezagueante”. Mayfield nota que quaisquer sinais de alívio significativo da inflação seriam um sinal positivo para as ações.

“A partir daqui, a expectativa é de, mais uma vez, atingirmos o pico de inflação, (…) mesmo que os mercados financeiros vejam uma volatilidade reduzida no final do ano”, diz Tom Tzitzouris, da Strategas. “Se virmos outro impulso mais alto na inflação, no entanto, todas as apostas estarão perdidas e a volatilidade deverá acelerar novamente“, acrescenta.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Wall Street encerra primeira sessão da semana no vermelho

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião