BCP e sindicatos chegam a acordo para aumentos em 2021 e 2022

Trabalhadores associados do Mais, SBC e SBN vão ver os aumentos processados nos seus vencimentos em julho. Sindicatos falam em "negociações muito difíceis" com o banco.

O BCP e os sindicatos Mais, Sindicato dos Bancários do Centro (SBC) e Sindicato dos Bancários do Norte (SBN) chegaram a acordo para aumentos salariais de 0,5% e até 1,1% em 2021 e 2022, respetivamente, o que “vai permitir que os trabalhadores associados vejam os aumentos processados nos seus vencimentos já em julho”.

Em comunicado, os sindicatos dão conta de “negociações muito difíceis” com o BCP, que se manteve intransigente e não permitiu um entendimento mais cedo.

“Mas finalmente o BCP evoluiu na sua posição, apresentando uma proposta mais consentânea às pretensões dos sindicatos”, acrescentam as três estruturas sindicais, adiantando que deram agora o seu princípio de acordo a revisão salarial para 2021 e 2022, a tempo do processamento dos salários de julho.

Relativamente a 2021, o acordo estabelece um aumento de 0,5% da tabela salarial e das cláusulas de expressão pecuniária e um subsídio de almoço de 9,80 euros.

Em 2022, as tabelas salariais aumentam 1,1% até ao nível 13 (inclusive) e 0,70% do nível 14 ao 20, enquanto o subsídio de almoço sobe para 10,50 euros e as cláusulas de expressão pecuniária têm um ajustamento de 1,1%.

Finalizado este processo, os sindicatos vão manter as negociações com o banco “com vista à melhoria e atualização do clausulado do ACT em vigor”.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

BCP e sindicatos chegam a acordo para aumentos em 2021 e 2022

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião