Aldi quer abrir 20 super este ano e criar 450 empregos. Tem 119 vagas

Atualmente, o retalhista alemão conta com cerca de 2.500 colaboradores, tendo vindo a implementar no mercado nacional o programa de formação "Aldi Academy."

O Aldi quer abrir 20 supermercados este ano e, com isso, criar 450 postos de trabalho. A cadeia alemã tem cerca de 119 ofertas de emprego em aberto, adianta fonte oficial da cadeia alemã à Pessoas. O Aldi vai investir cerca de 50 milhões de euros num novo centro de distribuição, em Santo Tirso, com conclusão da obra prevista para 2024.

“Estimamos que o segundo semestre de 2022 seja um período de grande crescimento e consolidação. Não só no que diz respeito à abertura de novas lojas, mas também no que diz respeito ao desenvolvimento e à valorização das nossas pessoas. Estamos muito satisfeitos com os resultados que alcançámos nestes 16 anos e muito entusiasmados com o futuro da Aldi em Portugal. O balanço que fazemos é muito positivo”, diz Wolfgang Graff, CEO da ALDI Portugal, citado em comunicado.

A cadeia que já tem 108 supermercados no país, abriu este ano três lojas e, até ao final de 2022 conta abrir 20 lojas, com o objetivo de atingir as 200 lojas até 2025, chegando a novas zonas do país. “Matosinhos, Guimarães, Palmela (Quinta do Anjo) e Loulé são algumas das aberturas previstas para o segundo semestre do ano“, adianta a cadeia alemã em comunicado.

Um dos objetivos da Aldi é expandir-se para novas regiões, como Lourinhã, Alcobaça, Viana do Castelo, Famalicão, Abrantes, Oliveira do Hospital ou Beja bem como, dando continuidade aos projetos iniciados em 2021, “reforçar a sua oferta nos centros urbanos, através dos formatos de proximidade.”

Criação de postos de trabalho

Com a expansão prevista este ano — que conta com a abertura de um centro de distribuição na Moita — a cadeia alemã conta criar centenas de postos de trabalho.

Os 450 postos de trabalho são para lojas que vão abrir durante este ano. Neste momento, contamos com cerca de 119 vagas em aberto“, adianta fonte oficial da cadeia à Pessoas.

Depois da abertura do centro de distribuição na Moita — onde investiu 60 milhões e criou 20 novos postos de trabalho, elevando para 300 o número de colaboradores a trabalhar no espaço — o retalhista tem ainda previsto um novo centro em Santo Tirso, onde tem previsto investir cerca de 50 milhões de euros. O espaço — com 40 mil metros quadrados, cerca de 80 cais de carga/descarga para camiões e 200 lugares de estacionamento – tem conclusão da obra prevista para 2024.

O número de postos de trabalho que irão ser criados com este novo centro não está ainda fechado, refere fonte oficial à Pessoas.

Em janeiro, informação avançada pela autarquia, dava conta da criação de cerca de 300 empregos com este projeto.

Atualmente, o retalhista alemão conta com cerca de 2.500 colaboradores, tendo vindo a implementar no mercado nacional — à semelhança do que ocorre em outros países onde a cadeia está presente — o programa de formação “Aldi Academy”.

“Na Aldi, queremos contribuir para a progressão e valorização profissional dos nossos colaboradores, através da oferta de programas de reskilling e upskilling, que permitam requalificar e aprimorar as suas competências, perante as exigências da crescente digitalização e das novas tendências de mercado”, diz o CEO, Wolfgang Graff.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Aldi quer abrir 20 super este ano e criar 450 empregos. Tem 119 vagas

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião