Tarefeiros da saúde dão 54 milhões de euros a quatro empresas

  • ECO
  • 4 Julho 2022

De 2017 até junho deste ano, quatro empresas ficaram com mais de metade dos contratos de prestação de serviços de médicos e enfermeiros tarefeiros, num total que ultrapassa os 54 milhões de euros.

Quatro empresas foram responsáveis por mais de metade dos contratos de prestação de serviços de médicos e enfermeiros tarefeiros entre 2017 e junho de 2022, segundo uma análise feita pelo Correio da Manhã a contratos publicados no portal Base.

Dos 826 contratos publicados no portal Base, a Precise/EHC (ambas geridas por Nuno Correia Neves), a Knower/Talenter/Talenter24 (do grupo Wellow, lideradas por César Santos), a Randstad II e a Kelly Services Healthcare ficaram com mais de metade dos contratos de tarefeiros nesse período. Em causa está um montante de 54 milhões de euros pago aos quatro grupos, noticia o jornal, que lembra que nem os contratos todos são divulgados no portal da contratação pública, pois as entidades do Serviço Nacional de Saúde não estão obrigadas a fazê-lo, refere.

A Precise, gerida por Nuno Correia Neves, ganhou 116 desses 826 contratos, arrecadando um total de 16 milhões de euros, enquanto a EHC (European Healthcare City), com o mesmo gerente, garantiu 24 contratos, num total de quase sete milhões de euros. Depois, as empresas do grupo Wellow conseguiram a adjudicação de pelo menos 140 contratos, no valor de 20,7 milhões de euros. Já a Randstad II e a Kelly Services Healthcare celebraram mais de 150 contratos, num total de, em conjunto, 17,1 milhões de euros, destinando médicos para centros de saúde e serviços hospitalares como Ortopedia, Pediatria, Anestesiologia ou Emergência Médica.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Tarefeiros da saúde dão 54 milhões de euros a quatro empresas

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião