Dia 2 Fórum Nacional de Seguros: Foco na modernização do setor

  • ECO Seguros
  • 6 Julho 2022

Terminou esta quarta feira do Fórum Nacional de Seguros na Alfândega do Porto. Preenchido nos dois dias por mais de 2.000 visitantes, 12 palestras e 44 oradores.

O Fórum Nacional de Seguros (FNS), organizado pelo ECOseguros e pela Zest, chegou ao fim depois de dois dias a reunir, na Alfândega do Porto, mais de dois mil profissionais do setor de seguros. O primeiro dia do FNS ficou marcado pelas mais de 1200 pessoas que estiveram presentes no espaço a ouvir as várias palestras e a visitar os 32 stands em exposição. Neste segundo e último dia, a Alfândega voltou a encher com vários profissionais interessados em ouvir as várias palestras que foram decorrendo ao longo da manhã.

Todos os stands presentes no evento voltaram a aproveitar o fórum para exporem os serviços e produtos que oferecem. A Real Vida Seguros é um desses exemplos, que utilizou o espaço e a oportunidade de se reunir com vários profissionais da área seguradora para destacar a sua oferta muito diversificada. “Temos um painel sobre o seguro de vida, como coberturas de morte, invalidez e outras, temos outro painel dedicado à área da saúde, outro da área dos acidentes pessoais e ainda outro relacionado com a área da poupança e reforma. Portanto, destacamos aqui diferentes painéis com todos os produtos que comercializamos”, disse Marta Graça Ferreira, CEO da Real Vida Seguros.

Com uma oferta igualmente diversificada estava, também, o stand da AIG. Emerico Gonçalves, diretor da distribuição de seguros da AIG em Portugal, explicou que a empresa estava a apresentar as várias soluções que dispõe na área das responsabilidades, “sejam as responsabilidades civis e profissionais, o risco cibernético, a responsabilidade civil dos administradores e diretores”. “São áreas onde somos especialistas e líderes no mercado há 30 anos em Portugal”, acrescentou.

“Estamos aqui a destacar uma oferta diversificada e altamente especializada na área dos seguros. O nosso core business é muito vocacionado para o mundo empresarial e para a área das empresas”, afirmou Guilherme Martins, gerente do grupo Celestino Joaquim, que também prioriza o investimento em diversas tipologias de seguros.

Para Fernando Queiroz, diretor da rede de agentes e parcerias da Sabseg, que também se apoia numa oferta generalizada de seguros, esta ideia de estar em todas as frentes traz uma grande vantagem: A Sabseg é um corretor que está no grande negócio, mas não abriu mão do negócio de retalho. Um parceiro que trabalha na Sabseg consegue ter a capacidade de ir ao negócio pequeno e ao negócio grande e não tem que ter grandes encargos próprios porque a parte administrativa e a parte dos sinistros é toda garantida por nós. Essa é a nossa distinção”.

O grande objetivo das seguradoras que mantêm este tipo de oferta generalizada é, segundo Gonçalo Batista, diretor-geral da Innovarisk, “conseguir chegar a todas as capelinhas”. A própria Innovarisk disponibiliza seguros personalizados para a mediação e, dentro desse segmento de produtos mais especializados, somos, tem as operações montadas de forma a conseguir suprir as necessidades de todos os tipos de clientes. Segundo o responsável, o que pretendem atingir com esta participação no fórum é “dar a conhecer a empresa a mediadores que ainda não a conheçam”.

“Nesta fase, pretendemos olhar um pouco para aquilo que é o modelo de parcerias que pode existir no mercado e o potencial que pode vir daí, e tentar desenvolver os contactos. O nosso posicionamento da banca de seguros assenta na nossa grande parceria, que temos já há muitos anos, com o Novo Banco, mas vamos começar a olhar para outras oportunidades para fazer crescer a companhia”, disse, por sua vez, Afonso Themudo Barata, Deputy CEO da Mudum.

O mesmo objetivo é partilhado por António Parente, gerente da Safe4All, que confessou: “Nós aproveitamos o stand para divulgar a marca e também para adquirir novos conhecimentos de colegas nossos que têm diversa experiência no setor. Estamos sempre a aprender, é sempre bom estarmos nos eventos deste tipo, que são um desenvolvimento para a indústria, e isso é muito importante”.

Seguros mais personalizados e o papel da advocacia no setor

Ainda assim, não é objetivo de todas as seguradoras criar uma oferta tão abrangente de seguros. Por exemplo, Fernando Marques, sócio-gerente da Methodus, garantiu que o intuito da empresa é fazer seguros complexos e não a generalidade do mercado segurador: “Queremos seguros de atividades específicas para a área de transportes, para agricultura, para a área de pescas, tudo o que sejam responsabilidades civis, ou seja, seguros complexos. Basicamente é aqui que queremos dar resposta ao mercado”.

Já a IBK Seguros dedica-se mais ao setor corporate. “A IBK é uma sociedade que se dedica mais ao setor corporate, mas também temos vindo a desenvolver uma rede de agentes. Portanto, há outro tipo de mediadores que têm vindo a trabalhar connosco de uma forma crescente nos últimos tempos. E estas são as duas áreas onde nós nos destacamos mais – ou o setor corporate ou o apoio a outros agentes”, referiu Pedro Sousa, gerente da IBK Seguros.

Por sua vez, a Ageas Seguros aproveitou o FNS para expor, no seu stand, uma oferta inovadora dentro do setor que, de acordo com Gustavo Barreto, Chief Commercial Officer da AGEAS Portugal, é mesmo uma oferta única no mercado. “Aqui pretendemos promover a nossa cobertura específica de assistência para os veículos elétricos. Temos uma viatura própria que dispõe de um sistema de carregamento portátil para os carros elétricos, o que possibilita, no caso de um carro elétrico ficar sem bateria, fazer um carregamento local onde quer que o condutor tenha ficado sem energia, para que depois possa continuar a sua viagem até ao próximo posto de carregamento mais próximo”, explicou.

Estes avanços, tanto ao nível da sustentabilidade como ao nível da tecnologia, obrigam a que todas as empresas do mercado segurador acompanhem esta evolução e há, até, cada vez mais soluções criadas para facilitar os processos de criação e manutenção de seguro. Neste âmbito, Anabela Vieira, programadora de software da I2S Brokers, com stand no FNS, apresentou a aplicação desenvolvida pela empresa para mediadores de seguros: “A nossa aplicação cobre toda a área de trabalho dos mediadores de seguros e faz parte do nosso pacote de solução. Ela endereça os problemas dos mediadores na sua comunicação com os seus clientes ou com os seus parceiros, de modo a facilitar esta dinâmica”.

Ainda dentro da evolução, a aposta em produtos e serviços que promovam a sustentabilidade também faz parte da oferta da Zurich. Jorge Pinto, diretor de canais de agentes da Zurich, disse mesmo que esse é o destaque que pretendem dar à marca: “Nós destacamos sempre a sustentabilidade, esse é um tema eminente na Zurich. A inovação, claramente, e juventude da nossa marca. É esse o grande tema que nós destacamos”.

No caso da ARAG, a oferta que disponibiliza é mais vocacionada para os ramos de defesa jurídica e assistência em viagem. “Cremos que é muito interessante explicar aos corretores e aos mediadores de seguros as novidades e os novos produtos da ARAG”, acabou por dizer Juan Carlos Muñoz, CEO da ARAG Portugal.

Esta orientação da ARAG para o ramo da defesa acaba por evidenciar uma necessidade latente ao setor dos seguros, que é a de estar bem informado ao nível jurídico e ter o apoio e suporte de profissionais deste ramo para auxiliar alguns processos. Aliás, foi com esse intuito que a SPS advogados marcou presença neste evento. “Para nós é muito importante estar aqui porque, em Portugal, já temos uma certa tradição dentro da área do direito dos seguros. Somos uma sociedade que existe há mais de 30 anos, trabalhamos muito nesta área, e temos no portfólio de clientes uma grande abrangência em termos de mercado de seguradoras. A nossa presença aqui tem justamente a ver com uma necessidade que sentimos de acompanhar os nossos clientes”, afirmou Pedro Malta da Silveira, sócio-fundador da SPS.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Dia 2 Fórum Nacional de Seguros: Foco na modernização do setor

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião