Hoje nas notícias: Endesa, IMI e comissões na banca

  • ECO
  • 2 Agosto 2022

Dos jornais aos sites, passando pelas rádios e televisões, leia as notícias que vão marcar o dia.

A polémica das declarações do presidente da Endesa continua a marcar as páginas dos jornais portugueses, sendo noticiado que os pagamentos do Estado à elétrica passam a ter de ser validados por João Galamba. As manchetes desta terça-feira focam-se também na exclusividade dos deputados, sendo que 31 daqueles que se encontram nesta posição têm quotas ou gerem empresas. No plano fiscal, a cobrança de IMI vai voltar a subir este ano. Veja estas e outras notícias que marcam a atualidade nacional.

Galamba passa a validar pagamentos do Estado à Endesa

A partir desta terça-feira, as faturas relativas ao fornecimento de energia pela Endesa a serviços e entidades do Estado só podem ser pagas após validação do secretário de Estado do Ambiente e da Energia, João Galamba, determinou um despacho do primeiro-ministro, António Costa. Adicionalmente, o documento estipula que os serviços do Estado procurem fornecedores que não pratiquem preços especulativos. A informação surge na sequência das afirmações do passado domingo do presidente da Endesa, Nuno Ribeiro da Silva, que declarou que os preços da eletricidade iriam subir até 40% a partir deste mês por causa do mecanismo ibérico que limita o preço do gás natural.

Leia a notícia completa no Público (acesso condicionado).

Existem 31 deputados em regime de exclusividade e a acumular funções de acionistas

Existem 31 deputados, em 178 parlamentares, que recebem o subsídio de exclusividade sendo sócios ou gerentes de uma empresa onde detêm quotas ou nas quais são o único proprietário, embora não sejam remunerados por essa função. Segundo a interpretação que o Parlamento faz da lei, é possível acumular funções não remuneradas nas empresas com o referido subsídio, mas tanto o PCP como o Bloco discordam da regra, sendo que os bloquistas pretendem avançar com uma proposta para alterar a lei. A maioria dos casos de acumulação de funções ocorrem no PS e no PSD, embora também existam casos no Chega e na Iniciativa Liberal.

Leia a notícia completa no Público (acesso condicionado).

Cobrança de IMI volta a subir este ano

Com o dinamismo no mercado imobiliário, a receita do Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) vai crescer de novo este ano, na ordem dos 0,52% face a 2021. O aumento do número de imóveis sujeitos a imposto e uma redução nas isenções influenciam estes valores. Já o valor patrimonial tributário total aumentou 1,05%, para os 453 mil milhões de euros.

Leia a notícia completa no Jornal de Negócios (acesso condicionado).

Bancos ganharam 1.222 milhões de euros em comissões até junho

As receitas dos cinco maiores bancos com comissões bancárias atingiram os 1.222 milhões de euros no primeiro semestre, o que representa um aumento de 12% face ao mesmo período do ano passado. Já olhando para a contabilização total dos proveitos de comissionamento que podem estar relacionados com serviços da banca tradicional ou com a atividade de mercados financeiros, o BCP, CGD, Santander, BPI e Novo Banco encaixaram mais 130 milhões de euros nos primeiros seis meses do ano.

Leia a notícia completa no Diário de Notícias (acesso livre).

Venda de vinhos na restauração triplica

Após um período em que as refeições fora estiveram condicionadas, devido à pandemia, o consumo na restauração está a aumentar, sendo que a venda de vinhos nos restaurantes chegou mesmo a triplicar. Por outro lado, a faturação nos supermercados caiu, mas os gastos dos turistas acabam por compensar esta tendência.

Leia a notícia completa no Jornal de Notícias (ligação indisponível).

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Hoje nas notícias: Endesa, IMI e comissões na banca

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião