Swogo reforça aposta em Portugal. Quer contratar 30 pessoas nos próximos 12 meses

Entre os perfis mais procurados estão, sobretudo, profissionais da área tecnológica, em concreto especialistas em dados, taxonomia e engenharia de software. 

A Swogo está empenhada em aumentar a influência do retail tech nas estratégias de grandes marcas como a Worten, Fnac, Media Markt, Decathlon, Conforama, Rádio Popular e Staples. A aposta no talento nacional, de modo a fazer crescer os seus escritórios localizados em Lisboa e no Porto, faz parte dos planos da tecnológica fundada em Londres que atua no setor do retalho. De janeiro a julho, a empresa contratou 24 pessoas e, no decorrer dos próximos 12 meses, deverá recrutar mais 30 profissionais.

“O nosso processo de recrutamento tem sido contínuo para ambas as localizações, Lisboa e Porto. Desde o início do ano, já contratámos cerca de 24 novos colaboradores e temos como objetivos trazer mais 13 pessoas para a nossa equipa em Portugal até ao final de 2022 e até um total de 30 nos próximos 12 meses”, adianta Anthony Ng Monica, CEO da Swogo, à Pessoas.

Entre os perfis mais procurados estão, sobretudo, profissionais da área tecnológica, em concreto especialistas em dados, taxonomia e engenharia de software. “Em termos de perfis, gostamos de abraçar a variedade e acolher pessoas de diferentes origens e culturas, pois consideramos que isso é muito enriquecedor”, diz o gestor.

“O conhecimento técnico e a experiência de trabalho são extremamente importantes, mas também precisamos de nos manter fiéis à cultura da nossa empresa. Por isto, o candidato ideal trará não apenas conhecimento e qualidades técnicas, mas também irá contribuir para moldar a equipa como um grupo coeso, e tornar-nos um pouco melhores a cada dia. Por exemplo, independentemente da posição para a qual alguém se candidate, ter uma experiência empreendedora no currículo é, para nós, muito valioso”, detalha.

O grande desafio? Encontrar profissionais altamente qualificados

O grande desafio no setor do retalho, ao nível de recursos humanos, é, atualmente, precisamente a identificação destes talentos: profissionais altamente qualificados na área da tecnologia.

“Esta é uma área com um elevado nível de procura e está em constante evolução. Acompanhar o ritmo acelerado a que todas as áreas da tecnologia avançam não é uma tarefa fácil e novas funções e áreas de especialização estão constantemente a ser criadas.”

“A pandemia trouxe uma infinidade de novas rotinas de trabalho. Algumas pessoas preferem trabalhar a partir do escritório porque gostam de ter um lugar para ir todos os dias, enquanto outras veem mais benefícios em trabalhar a partir de casa e dedicar esse tempo extra à família”, continua Anthony Ng Monica. Por esse motivo, a Swogo decidiu proporcionar um modo de trabalho flexível, no qual as pessoas podem decidir a partir de onde preferem trabalhar.

Um dos principais desafios tem sido encontrar profissionais altamente qualificados na área da tecnologia. Esta é uma área com um elevado nível de procura e está em constante evolução. Acompanhar o ritmo acelerado a que todas as áreas da tecnologia avançam não é uma tarefa fácil e novas funções e áreas de especialização estão constantemente a ser criadas.

Anthony Ng Monica

CEO da Swogo

“As portas do nosso escritório estão sempre abertas a quem quiser reunir com as suas equipas, mas cada pessoa também pode optar por ficar em casa, se preferir. Sentimos que encontramos um grande equilíbrio e as pessoas parecem bastante felizes com isso”, conta.

O CEO da tecnológica responsável pela criação de um algoritmo de venda cruzada que usa product intelligence para recomendar bundles de produtos que maximizam as vendas nas plataformas de e-commerce, identifica a retenção dos elementos da equipa como o outro grande desafio.

“É um foco fundamental para nós. Assistimos a uma escassez de colaboradores em geral e a concorrência é elevada, pelo que encontrar formas atrativas de reter boas pessoas é algo em que temos de investir permanentemente”, confessa.

Planos de expansão para América do Norte em 2022

Com a maioria da equipa baseada em Portugal, distribuída entre os escritórios de Lisboa e Porto — apesar de contar com escritórios em Londres (Reino Unido) e Chicago (Estados Unidos) –, em 2021, a tecnológica somou mais de 250 milhões de dólares em receitas para clientes de 38 países. Anthony Ng Monica antecipa, agora, uma estratégia global “ambiciosa” para este ano.

“Temos em plano expandir para a América do Norte, na sequência da aquisição pela 1WorldSync, através da exposição a marcas como a Walmart, Amazon e Target, um mercado onde pretendemos estabelecer uma equipa dedicada”, adianta o líder.

“Em termos da nossa solução, queremos crescer em todos os verticais do retalho e gerar valor adicional para os clientes por via da criação de mais tecnologias omnicanal”, acrescenta.

Contudo, questionado sobre as metas em receita para 2022, o CEO responde: “Não divulgamos previsões de receita, mas estamos no caminho certo para atingirmos os nossos objetivos para 2022.”

Em Portugal, a Swogo trabalha com marcas como a Worten, Fnac, Media Markt, Decathlon, Sephora, Conforama, Rádio Popular, Toys “R” Us e Staples.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Swogo reforça aposta em Portugal. Quer contratar 30 pessoas nos próximos 12 meses

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião