Estado angolano vai alienar 30% da bolsa de valores BODIVA

  • Lusa
  • 8 Agosto 2022

As candidaturas terão de ser apresentadas até ao dia 23 de setembro de 2022. O concurso prevê a alienação de 30.000 ações com o valor nominal de 9.000 kwanzas (20,5 euros) representativas de 30%.

O Instituto de Gestão de Ativos e Participações do Estado (IGAPE) de Angola anunciou esta segunda-feira a abertura de um concurso para a alienação de 30% do capital da Bolsa de Dívida e Valores de Angola (BODIVA). As ações vão ser vendidas através de um concurso limitado por prévia qualificação, segundo o comunicado do IGAPE. As candidaturas terão de ser apresentadas até ao dia 23 de setembro de 2022.

O concurso prevê a alienação de 30.000 ações com o valor nominal de 9.000 kwanzas (20,5 euros) representativas de 30% da BODIVA, agrupadas em 60 lotes de 500 ações cada um. Cada concorrente pode adquirir até um máximo de 19 lotes, devendo ser garantida uma dispersão das ações de pelo menos 50% dos concorrentes que apresentem propostas válidas.

As ações ficarão sujeitas ao regime de indisponibilidade, não podendo ser objeto de alienação a terceiros (ou seja, a quaisquer entidades que não sejam membros da BODIVA), e/ou de constituição de ónus e/ou de encargos, desde a data da respetiva aquisição pelos adjudicatários e até à data da abertura da segunda fase do processo de privatização da BODIVA, segundo o caderno de encargos.

Os adjudicatários estão obrigados, no prazo máximo de 10 dias a contar da data da respetiva adjudicação, a prestar uma caução no valor correspondente a 5% do preço relativo às ações a adquirir, podendo o IGAPE recorrer à mesma, sem necessidade de prévio consentimento, para satisfação de quaisquer importâncias devidas pelo incumprimento ou cumprimento defeituoso das obrigações que a caução garanta.

A BODIVA é uma sociedade anónima que intervém na gestão dos mercados regulamentados em Angola, prestando serviços relativos a emissão e negociação de valores mobiliários e outros instrumentos, elaboração, distribuição e comercialização de informações relativas a mercados de instrumentos financeiros, bem como programas informáticos destinados à contratação e à transmissão de ordens ou de dados, no âmbito do mercado de capitais.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Estado angolano vai alienar 30% da bolsa de valores BODIVA

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião