Trotinetes elétricas circulam pelo Porto em zonas proibidas

  • Lusa
  • 11 Agosto 2022

As trotinetes continuam a circular em "arruamentos incluídos em zonas de acesso automóvel condicionado", o que não é permitido pelo regulamento do Porto.

As trotinetes elétricas, cuja presença no Porto aumentou nas últimas semanas, circulam em zonas pedonais como Cedofeita, Ribeira ou Santa Catarina, apesar de o regulamento municipal o impedir, constatou a Lusa nestes locais do centro histórico.

Numa passagem total de pouco mais de uma hora por várias zonas de acesso automóvel condicionado (ZAAC) do centro histórico do Porto, como as de Cedofeita, Flores, Ribeira ou Santa Catarina, ao final de tarde de quarta-feira, a agência Lusa constatou nos locais, pelo menos, uma dúzia de trotinetes elétricas a circular. Além destas, circulavam também várias unidades nas zonas planas dos carris do elétrico junto à Praça Gomes Teixeira, o que o regulamento também impede, bem como pelo menos seis no Largo Amor de Perdição, na Cordoaria.

A Lusa permaneceu cerca de 10 minutos em cada um dos locais, observando a presença dos veículos mal chegou ao local. “A circulação de veículos de serviços de partilha é autorizada em toda a rede rodoviária do município”, estabelece o regulamento dos Serviços de Partilha em Modos Suaves de Transporte, excetuando-se, por exemplo, os “arruamentos incluídos em zonas de acesso automóvel condicionado” (ZAAC).

Assim, em zonas como Cedofeita, rua das Flores, Santa Catarina ou Ribeira, apesar de a pavimentação favorecer a circulação destes veículos elétricos, o regulamento impede-o. À entrada de algumas ZAAC existem alguns painéis informativos da Câmara Municipal, que permitem a consulta online do regulamento das zonas, sinalizam a necessidade de registo obrigatório e referem que a velocidade máxima de circulação é de 10 km/h, não existindo informação específica relativa a trotinetes elétricas ou veículos equiparados.

Estes veículos também não podem circular, segundo o regulamento aprovado em 2019, nos corredores BUS, na Estrada da Circunvalação, em túneis, ou em vias como “o conjunto denominado por Via de Cintura Interna (A20, A28 e A1) e respetivos nós de acesso”, “na Avenida AEP” e “nas pontes do Freixo, Luís I (tabuleiro superior) e Arrábida”.

Também é “proibida a circulação de veículos de serviços de partilha em arruamentos pedonais, praças, jardins urbanos e passeios”, segundo o regulamento. A Lusa questionou a Câmara do Porto sobre se tenciona alterar o regulamento relativo a estes meios de transporte, bem como à fiscalização da circulação dos mesmos, e aguarda resposta.

No último fim de semana de julho, a Bolt introduziu 700 trotinetes elétricas no Porto, juntando-se “às 900 trotinetes zero emissões da Bird e as 700 geridas pela Circ”, segundo uma nota de 04 de agosto no portal da Câmara. Entretanto, na quarta-feira, a Bird anunciou que “disponibiliza a partir desta semana as suas bicicletas partilhadas” no Porto, através da marca Circ.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Trotinetes elétricas circulam pelo Porto em zonas proibidas

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião