Zona Euro com défice comercial de 24,6 mil milhões em junho

Zona Euro exportou 252,2 mil milhões de euros em produtos e bens no sexto mês do ano e importou 276,8 mil milhões de euros, mostram os dados do Eurostat.

Em junho, a Zona Euro exportou 252,2 mil milhões de euros em produtos e bens e importou 276,8 mil milhões de euros, ambos os números com aumentos face ao ano passado, indicam os dados do Eurostat. Face a esse cenário, a Zona Euro registou um défice comercial de 24,6 mil milhões de euros com o resto do mundo em junho, o que compara com um excedente de 17,2 mil milhões de euros em junho de 2021.

No sexto mês do ano, as estimativas apontam para 252,2 mil milhões de euros em produtos exportados da Zona Euro, um aumento de 20,1% face ao mesmo mês do ano passado (210 mil milhões de euros). Por sua vez, as importações totalizaram 276,8 mil milhões de euros, também acima (+43,5%) dos 192,9 mil milhões de euros registados em junho de 2021.

No acumulado do semestre, as exportações de bens para o resto do mundo subiram para cerca de 1,39 biliões de euros (um aumento de 18,7% face ao mesmo período de 2021), enquanto as importações subiram para 1,53 biliões de euros (um aumento de 43 mil milhões de euros). Como resultado, a Zona Euro registou um défice comercial de 140,4 mil milhões de euros, comparando com um excedente de 100,6 biliões face ao semestre de 2021.

Por sua vez, na União Europeia, as estimativas do Eurostat apontam para 224,9 mil milhões de euros em exportações extra-UE em junho, um aumento de 19,4% face ao mesmo período do ano passado. As importações totalizaram 258,9 mil milhões de euros, mais 48,5%. Como resultado, a UE registou um défice comercial de 34 mil milhões de euros com o resto do mundo em junho, em comparação com um excedente de 14 mil milhões em junho de 2021.

No acumulado do semestre, as exportações de mercadorias extra-UE subiram para 1,23 biliões de euros (um aumento de 17,9% em comparação com janeiro-junho de 2021), enquanto as importações subiram para 1,43 bilhões de euros (um aumento de 48,9%). Face a este cenário, a UE registou um défice 200,7 mil milhões de euros no primeiro semestre, em comparação com um excedente de 83,2 mil milhões de euros em janeiro-junho de 2021.

Nos primeiros seis meses de 2022, os maiores aumentos foram registados nas importações e, com um valor inferior, nas exportações de energia, levando a um aumento significativo do défice comercial de energia da UE (-290,8 mil milhões de euros em janeiro-junho de 2022 em comparação com -105,6 mil milhões de euros em janeiro-junho de 2021).

Até junho, as exportações de bens para os Estados Unidos registaram o maior aumento (+29,1%), sobretudo devido aos produtos químicos e máquinas e veículos. No mesmo período, as importações da Noruega registaram o maior aumento (+142,7%), devido, principalmente, aos bens energéticos e que se justificam pela tentativa europeia de substituir as importações da Rússia na sequência da invasão da Ucrânia.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Zona Euro com défice comercial de 24,6 mil milhões em junho

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião