Startup Lisboa abre candidaturas a From Start to Table. Foodtechs terão softlanding

Vencedores de cada categoria recebem 10 mil euros e acesso, pelo primeiro ano, a um programa de softlanding.

A Startup Lisboa abriu novas candidaturas ao programa From Start-to-Table, destinado a startups na área de foodtech. Os vencedores de cada categoria recebem dez mil euros e acesso, pelo primeiro ano, a um programa de softlanding para incentivar o seu estabelecimento em Portugal. Candidaturas decorrem até 25 de setembro.

Ao programa From Start-to-Table podem candidatar-se “pessoas ou startups (constituídas há menos de cinco anos), portuguesas ou estrangeiras, que tenham um projeto de tecnologia para a restauração ou novos produtos desde que tragam inovação ao setor — alinhados com objetivos de sustentabilidade ambiental, social e económica”, descreve a Startup Lisboa em nota de imprensa.

As candidaturas decorrem até 25 de setembro, sendo os projetos pré-selecionados para as duas categoriastecnologia para restauração e novos produtos de food & beverage sustentáveis — apresentados a um júri que escolherá até 20 equipas para integrarem o programa de oito semanas.

Nesse período, os finalistas “vão trabalhar na prototipagem e validação do seu produto e terão acesso a um amplo painel de especialistas, mentores e investidores do setor e representantes do ecossistema da restauração em Portugal”, como a Delta Cafés, Sagres, Zomato e a Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal, contando também com o apoio institucional do Turismo de Portugal.

Este ano, pela primeira vez, o From Start-To-Table tem um programa de softlanding visando apoiar as “startups a estabelecerem-se em Portugal após a conclusão do programa e ainda o desenvolvimento de um conjunto de eventos e iniciativas que irão ocorrer após o programa de forma a dar continuidade à dinamização do ecossistema de foodtech em Portugal”.

Os participantes vão ter ainda acesso “a mais apoio direto da equipa da Zomato em diversas áreas (business development, marketing, entre outros)”.

A decorrer desde 2018, o programa já contou com mais de 400 candidaturas, de mais de 30 países, e foi responsável pela aceleração de mais de 90 projetos e negócios. A última edição registou a maior participação de equipas internacionais, representando 55% das candidaturas.

A Blend — uma aplicação, de um empreendedor cipriota, de gestão de equipas desenhada especificamente para bares e restaurantes, para ajudar proprietários e gerentes a agendar, comunicar e gerir a sua equipa poupando tempo e custos — e a Swee — marca de gelados vegan e saudáveis, que pretende tornar o estilo de vida saudável acessível para os consumidores, já a ser comercializada em supermercados — foram os projetos vencedores da última edição.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Startup Lisboa abre candidaturas a From Start to Table. Foodtechs terão softlanding

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião