Vendas de carros sobem 32% em agosto mas ainda estão abaixo de 2021

Mercado automóvel tarda em ultrapassar números de 2021 num dos meses habitualmente mais calmos no comércio de carros em Portugal.

Venderam-se mais carros em agosto do que no mesmo mês de 2021 mas, no balanço dos primeiros sete meses, 2022 continua abaixo do ano anterior. No último mês, foram registados 13.214 automóveis, mais 32,1% face agosto de 2021. Mas entre janeiro e agosto houve 120.093 matrículas, menos 2,8% do que em igual período de 2021, segundo os dados da Associação Automóvel de Portugal (ACAP).

O comércio de automóveis ligeiros de passageiros cresceu 42,4% em agosto face a 2021, para 11.349 unidades. Na comparação com o mesmo mês de 2019, a descida foi de 8,7%. Nos primeiros oito meses do ano, houve 101.293 matrículas, menos 0,4% face ao período homólogo de 2021 e menos 36,5% na comparação com o mesmo período de 2019.

Em agosto, a Peugeot foi a marca mais vendida, duplicando o número de unidades face a 2021, com 1.123 matrículas. A insígnia francesa também reforçou a liderança na tabela anual, acumulando agora 11.436 carros registados desde o início do ano, mais 2,3% face ao mesmo período de 2021.

A Renault ficou com a segunda posição no último mês, com 1.001 unidades. Vendeu mais 73 unidades do que a Mercedes-Benz (terceira colocada), número suficiente para passar para o segundo lugar nos números anuais, com 7.301 matrículas (-32,3% face a 2021). Nas vendas anuais, a Mercedes desceu para o último lugar do pódio, com 7237 registos.

Nos carros elétricos, as vendas de agosto foram lideradas pela BMW (156 unidades), seguida da Mercedes-Benz (120) e da Tesla (104). A marca norte-americana lidera as matrículas sem emissões: até final de agosto, registou 1.165 carros, seguida da Peugeot (1.013) e da BMW (750).

As marcas de luxo também aumentaram as vendas face a agosto de 2021: a Maserati teve sete matrículas (2 em 2021), a Bentley teve 3 (1 em 2021), a Aston Martin contou com 2 (em vez de 3), a Ferrari teve 2 (em vez de 1) e a Lamborghini igualou as duas unidades de agosto de 2021. No total, foram 15 unidades, mais seis do que no mesmo mês de 2021.

O mercado de ligeiros de mercadorias registou, em agosto, menos 20,2% de unidades (1.450) face a 2021. Quando comparado com o mesmo mês de 2019, verifica-se também um decréscimo de 56%. Em termos acumulados, de janeiro a agosto, o mercado atingiu 15.054 unidades, menos 19,7% face a 2021 e menos 40,8% na comparação com 2019.

Nos pesados, o mercado cresceu 93% em agosto, para 415 unidades. O número também supera em 35,2% as matrículas de agosto de 2019. Desde o início do ano, já foram registados 3.746 veículos pesados, mais 22,5% face a 2021 e mais 4% do que em 2019.

(Notícia atualizada às 18h33 com mais informação)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Vendas de carros sobem 32% em agosto mas ainda estão abaixo de 2021

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião