• Entrevista por:
  • Helena Garrido

Conhecer João da Costa Pinto: De D. João II aos Sete Samurais

D. João II é a personalidade histórica que mais admira. O país de sonho? Para João da Costa Pinto seria uma mistura entre o Canadá e a Suécia e Dinamarca.

A experiência profissional da sua vida é a que viveu em Macau onde foi secretário adjunto para a Economia e Finanças. João da Costa Pinto segundo ele próprio, o economista com carreira nas finanças que gosta de caçar.

O melhor de Portugal, para si, é…?

A juventude.

E o pior?

Os níveis excessivos de pobreza que existem.

Qual é o país que, para si, é um modelo?

Não tenho um país modelo. Faria uma mistura do Canadá com um país nórdico, Suécia ou Dinamarca.

Qual a personalidade histórica que mais admira?

D. João II.

Quem é a pessoa que mais o marcou profissionalmente?

O meu pai.

A sua melhor experiência profissional foi?…

Os anos que em Macau onde fui responsável pelo governo financeiro e económico.

O acontecimento mais inesperado da sua vida?

O convite do Presidente da República da época para integrar o Governo de Macau.

O que gosta mais de fazer nos seus tempos livres?

Ler livros de história. E tenho um hobbie que é a caça.

Qual a qualidade que mais aprecia numa pessoa?

Lealdade.

E o defeito?

Desonestidade.

O seu livro de sonho?

Não tenho um livro de sonho. Tenho um livro que me marcou, um escritor que eu li muito novo, o Somerset Maugham, com uma coletânea de histórias curtas. Que me marcou muito. Há um outro que também foi muito importante para mim que era um livro escrito por um escritor chamado Martin Jacques sobre a China, “Quando a China mandar no Mundo”. Estes dois livros, à sua maneira, cada um deles teve importância para mim.

E o seu filme?

Os Sete Samurais de Akira Kurosawa, definitivamente.

Quantas vezes já o viu?

Uma dúzia.

E a sua música?

Gosto muito do Bolero de Ravel, algumas partes.

A obra que mais admira?

As esculturas de Miguel Ângelo, o David, a Pietà, o Moisés. Quando vou a Florença fico completamente petrificado, como é que foi possível tirar aquelas formas da pedra.

Há um incêndio na sua casa, está sozinho, o que é que salva?

O gato que por acaso é uma gata. E objetos que são memórias da vida.

Só pode salvar uma coisa.

Não, levo uma na mão e outra noutra.

O Génio do Aladino oferece-lhe três desejos, quais são?

Felicidade, saúde e autonomia financeira.

O seu lema de vida qual é?

Vivê-la. Viver a vida.

 

  • Helena Garrido

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Conhecer João da Costa Pinto: De D. João II aos Sete Samurais

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião