Grupo Portugália: “O presente e o futuro da restauração dependem de talento estrangeiro”premium

Até ao final do ano, o Grupo Portugália estima contratar cerca de 250 pessoas, sobretudo para funções de chefia. Recorrer a talento estrangeiro é inevitável e uma estratégia do Grupo desde 2018.

De um sonho antigo e da vontade de querer fazer a diferença, o Grupo Portugália lançou uma academia dedicada ao desenvolvimento das competências dos seus colaboradores. O objetivo é dar resposta à carência de qualificações por parte dos trabalhadores da área da restauração e à escassez de cursos vocacionados e direcionados exclusivamente para este setor. Até ao final do ano, o Grupo Portugália, que conta atualmente com 1.100 colaboradores, estima contratar cerca de 250 pessoas, sobretudo para funções de chefia, avança Vera Chaves, diretora de recursos humanos do Grupo Portugália, à Pessoas. Recrutar talento estrangeiro é inevitável."O presente e o futuro da restauração dependem de talento estrangeiro. Atualmente, 50% do headcountdo Grupo é estrangeiro, composto por mais de 19

Assine para ler este artigo

Aceda às notícias premium do ECO. Torne-se assinante.
A partir de
5€
Veja todos os planos