Inapa analisa compra de empresas de embalagem e comunicação visualpremium

Grupo liderado por Diogo Rezende quer “alargar presença geográfica e portefólio de produtos” nos setores que vão além da distribuição de papel. Portugal vale 5% das vendas e assegura 200 empregos.

O presidente executivo da Inapa, Diogo Rezende, adianta ao ECO que o grupo especializado na distribuição de papel está a analisar a compra de empresas nos setores das embalagens e da comunicação visual, sobretudo fora de Portugal, que permitam “criar valor através do alargamento quer da presença geográfica, quer do portefólio de produtos”. Uma área de atividade que está em crescimento (ao contrário do que acontece no papel), mais fragmentada e onde o gestor que sucedeu a José Félix Morgado antevê “mais oportunidades” de consolidação.Este grupo cotado em bolsa, que no primeiro semestre deste ano passou de prejuízos para lucros de 16 milhões, tem como maiores acionistas qualificados a sociedade estatal Parpública (45%), o BCP (21,5%), a Nova Expressão de Pedro Baltazar (8,3%) e o

Assine para ler este artigo

Aceda às notícias premium do ECO. Torne-se assinante.
A partir de
5€
Veja todos os planos