+M

Worten: “Ter uma marca forte é uma obsessão e a comissão executiva reconhece isso”, diz António Fuzeta da Pontepremium

"Eu e as pessoas da equipa vemos o Ricardo [Araújo Pereira] como um comunicador, os meus colegas da comercial veem como um vendedor. E por isso é que a marca ganha tanto protagonismo", diz.

Em cerca de cinco anos a Worten passou de uma marca de eletrodomésticos para uma marca de tecnologia e depois, a partir de 2021, para uma marca omnicanal que "tem tudo e mais não sei o quê". "Podíamos estar mais em depressão por as pessoas irem menos às lojas, por estarem fechadas em casa, mas foi ao contrário. Estávamos preparados para a pandemia sem saber que ia existir, porque tínhamos um sitemuito poderoso porque respondia aos picos do Black Friday.Estávamos preparadíssimos, foi só arranjar uma forma de explicar aos portugueses que também tínhamos essa oferta",diz em entrevista ao +M/ECO António Fuzeta da Ponte, diretor de marca e comunicação da insígnia da Sonae. A forma de o dizer aos portugueses passou por Ricardo Araújo Pereira, protagonista da nova linha de comunicação da

Assine para ler este artigo

Aceda às notícias premium do ECO. Torne-se assinante.
A partir de
5€
Veja todos os planos