Cerâmica “estala” com preços da energia e pressão ambientalpremium

Subida de 400% no gás natural é “barril de pólvora” na indústria da cerâmica, que pede também “prudência” na descarbonização. Acompanhe a rubrica do ECO que está a "sentir o pulso" a vários setores.

Como evoluem a capacidade produtiva, o emprego, as vendas ou as finanças das empresas? Como está a recuperar o setor do impacto da pandemia e quais os maiores desafios que enfrenta neste novo ciclo? Aproveitando o dobrar do ano no calendário, o ECO está a “medir o pulso à economia real”, analisando o passado recente, diagnosticando a situação presente e antecipando as perspetivas futuras em algumas das principais áreas de atividade da economia portuguesa.A indústria da cerâmica assume que o retrato atual não pode ser pintado a cores, uma vez que “o futuro apresenta sinais de risco muito elevado, que provocam reservas no investimento e grande incerteza nas opções estratégicas a tomar”. E as perspetivas para o ano que agora começa serão igualmente “demasiado sombrias” se se mantiverem os

Assine para ler este artigo

Aceda às notícias premium do ECO. Torne-se assinante.
A partir de
5€
Veja todos os planos