Menos burocracia, mais transparência e tecnologia. Para onde caminha o recrutamento?premium

Foi uma das áreas da gestão de RH que mais teve de se adaptar à realidade imposta pela pandemia. E muitas dessas mudanças vieram para ficar no recrutamento.

A burocracia dá lugar à transparência, o amontado de papel nas secretárias às novas tecnologias, os testes psicotécnicos a provas com recurso à gamificação ou à realidade virtual e as entrevistas mudam-se das salas de reuniões para salas virtuais, em plataformas de videochamadas. Os processos de recrutamento e seleção estão a mudar e, no futuro, serão mais ágeis, eficazes e tecnologicamente mais sofisticados. Recrutar será diferente e o employer branding– mais do que nunca – uma das ferramentas essenciais para ganhar a luta pela conquista do talento. O futuro do recrutamento acelerou com a pandemia. “Desde 2020, o recrutamento foi uma das áreas da gestão de recursos humanos que mais teve de se adaptar a esta nova realidade, em que tudo se altera de forma abrupta e muito veloz. Estamos a

Assine para ler este artigo

Aceda às notícias premium do ECO. Torne-se assinante.
A partir de
5€
Veja todos os planos