Ómicron complica solução para o “precipício” do BCEpremium

BCE vai anunciar o fim do PEPP e uma solução para impedir uma redução abrupta nas compras de dívida. Os detalhes sobre ponte para o APP podem ser adiados e é certo que os juros não sobem em 2022.

Quando o Conselho do Banco Central Europeu reunir esta quinta-feira, os membros da autoridade monetária vão, pela primeira vez em vários meses, debater através de videoconferência os contornos decisão que vai ser anunciada pelas 12h45(hora de Lisboa). O agravamento da pandemia na Alemanha impede a deslocação a Frankfurt dos membros da Comissão Executiva e os governadores dos bancos centrais nacionais. Pelo menos um deles (o espanhol Luís de Guindos) está em isolamento por ter testado positivo à covid-19. A ordem é para os funcionários do banco central trabalharem a partir de casa até março do próximo ano. Será um lembrete de como a pandemia continua a dominar as decisões do BCE e um argumento para o banco central manter uma política monetária ultra-acomodatícia, ou “ dovish” (pomba),

Assine para ler este artigo

Aceda às notícias premium do ECO. Torne-se assinante.
A partir de
5€
Veja todos os planos