Petróleo regressa aos 100 dólares em 2022? É complicadopremium

Dificilmente o petróleo vai repetir este ano a valorização alcançada em 2021. Analistas antecipam subidas, sem chegar aos 100 dólares. A oferta limitada impede uma queda forte na cotação.

A valorização acentuada das matérias-primas ao longo de 2021 foi um dos fatores que mais impulsionou a inflação durante os últimos meses. Para validar a tese de que a alta dos preços é transitória, a tendência no mercado de commoditiesteria de se inverter em 2022. Um cenário que não tem aderência nas perspetivas dos analistas, embora estes também não estimem a repetição dos ganhos de 2021. As matérias-primas foram a melhor classe de ativos de 2021, superando o retorno de Wall Street pela primeira em 10 anos, apesar do bom desempenho das ações. O S&P Goldman Sachs Commodity Index gerou um retorno de 39% no ano passado, enquanto o S&P500 avançou 27% em 2021. O Bloomberg Commodity Spot Index, que agrupa 23 matérias-primas, valorizou 27% em 2021, o retorno mais elevado desde 2009. A

Assine para ler este artigo

Aceda às notícias premium do ECO. Torne-se assinante.
A partir de
5€
Veja todos os planos