Subida de juros da Fed (ainda) sem fim à vistapremium

A Fed vai subir os juros para um nível neutral, mas terá de avançar para uma taxa restritiva que inflija dano na economia e pressione a inflação em baixa. O pico ficará acima dos 4%.

A Reserva Federal (Fed) vai dar esta quarta-feira mais um passo significativo no agravamento da política monetária, mas que deixará a taxa de juro nos Estados Unidos ainda longe do nível que o banco central considera necessário para pressionar a inflação em baixa de forma sustentada. O consenso do mercado aponta para uma subida de 75 pontos base na taxa de referência, para 3,00%-3,25%, o nível mais elevado desde a crise financeira de 2008e que é visto como tendo um impacto neutral para a economia. O banco central já deixou claro que terá de ir mais além para combater uma inflação que teima em permanecer encostada a máximos de quatro décadas, pelo que é garantido que a taxa de juro vai continuar a subir para um nível restritivo, ou seja, com impacto negativo na atividade económica. Para

Assine para ler este artigo

Aceda às notícias premium do ECO. Torne-se assinante.
A partir de
5€
Veja todos os planos