Candidatos ao Capitóliopremium

O primeiro-ministro não procura aliados. Procura colaboracionistas do regime para o manterem no Governo sem as exigências do BE e minudências do PCP. Para o bem de Portugal, deixem o homem trabalhar.

Depois do debate de todos os debates, os portugueses entram na zona nebulosa da incerteza. O primeiro-ministro foi mais contido e defensivo, o líder da oposição mais expansivo e agressivo. Nada de mais, cada um desempenha o papel que o guião político das eleições lhes atribui e ponto final. As novidades são poucas, os discursos previsíveis e o mais importante fica sempre por dizer. Desta forma, os políticos ganham a liberdade para encontrarem a configuração política mais conveniente para manterem ou para ganharem o poder. O que está em causa na aritmética dos debates não é o país, mas é o poder. Certamente que o poder para desenvolver o país. E somos todos cínicos e somos todos inocentes.A zona nebulosa da incerteza política está oficialmente inaugurada. Nas próximas semanas, as palavras

Assine para ler este artigo

Aceda às notícias premium do ECO. Torne-se assinante.
A partir de
5€
Veja todos os planos