Jornalismo para a paz?premium

O Comité atribuiu o Nobel da Paz a dois jornalistas, Maria Ressa e Dmitry Muratov, que representam o jornalismo no mundo enquanto salvaguarda da liberdade e da democracia. Mas como?

"Esqueçam encontrar trabalho", disseram-nos num dos primeiros dias de universidade. Acabei o curso de Ciências da Comunicação em 2007, quando o país vivia uma enorme crise e o mercado de trabalho de jornalismo estava estagnado como nunca. Em Portugal, a única forma de entrar numa redação era via estágio curricular, não pago portanto, e contavam-se pelos dedos as pessoas que, depois dos três meses de trabalho a custo zero, em redações, eram convidadas a ficar (e, sempre, a troco de salários muito baixos e, tantas vezes, sem contrato de trabalho). Eu fiz cinco estágios, um dos quais profissional (o único pago), até conseguir ser contratada por uma redação: trabalhava tanto que, realmente, o salário mínimo que me pagavam era o valor ideal para o pouco tempo que tinha para o gastar (estou,

Assine para ler este artigo

Aceda às notícias premium do ECO. Torne-se assinante.
A partir de
5€
Veja todos os planos