Promoção de uma cultura de Inovação por via da transferência de conhecimento científico

  • Céu Carvalho
  • 19 Novembro 2020

Em Portugal, os programas de valorização do conhecimento científico e tecnológico assumem um papel cada vez mais relevante na aproximação entre sistema científico e tecnológico, empresas e sociedade.

O Born from Knowledge (BfK) constitui-se como um programa de promoção e valorização de ideias, projectos e empresas, promovido pela Agência Nacional de Inovação (ANI), o qual tem vindo a premiar e divulgar novas ideias de negócio resultantes do conhecimento científico e/ou tecnológico gerado durante a realização de actividades de Investigação e Desenvolvimento (I&D). Este programa difunde, valoriza e gratifica ideias, projectos e empresas inovadoras com maior impacto na sociedade e com maior potencial de dinamização da economia nacional.

O estímulo de uma cultura de Inovação acessível a todos os investigadores e empreendedores assume um papel irrevogável de catalisador e difusor do conhecimento científico e tecnológico. Este facto traduz-se na diminuição do período de incubação das ideias e tecnologias em fases de baixa maturidade tecnológica, impulsionando as etapas posteriores relacionadas com a validação em ambientes operacionais e exploração comercial em diferentes sectores de negócio.

O programa BfK apoia, assim, activamente todas as fases existentes no ciclo de transferência de conhecimento, através de cinco iniciativas distintas, a saber:

  • BfK Ideas – visa divulgar e distinguir ideias de negócio promovidas por estudantes e/ou investigadores provenientes de Instituições de Ensino Superior portuguesas;
  • BfK Awards – visa premiar empresas nacionais e projectos colaborativos entre entidades do Sistema Científico e Tecnológico Nacional (SCTN) e/ou outras empresas que se destaquem em actividades de I&D;
  • BfK Rise – visa acelerar e valorizar os resultados da I&D e de tecnologias existentes no SCTN com resultados escaláveis em produtos/serviços/tecnologias comercializáveis;
  • BfK Transfer – visa dinamizar uma rede de transferência de conhecimento em Portugal, através do reforço na articulação/cooperação entre as empresas e os Gabinetes de Transferência de Tecnologia/Conhecimento das Instituições de Ensino Superior nacionais;
  • BfK Champions – visa o reconhecimento das empresas, produtos/serviços e pessoas individuais com um percurso de excelência em valorização de resultados de I&D, através da atribuição de um selo.

Sendo 2020 um ano de encerramento dos actuais programas comunitários de financiamento à I&D e Inovação, iniciativas como as do BfK permitem estabelecer novas alianças entre as Universidades e as empresas, e fortificar as já existentes, através de uma cultura na partilha do conhecimento ao nível das tecnologias emergentes em sectores chave, relacionados com a transição para uma economia verde, digital e resiliente. Desta forma, esta é uma plataforma que poderá facilitar e acelerar o desenvolvimento industrial e tecnológico.

Por conseguinte, as sinergias estabelecidas ao abrigo de programas como o BfK poderão ser um importante instrumento de promoção do crescimento e reconhecimento do tecido empresarial, maximizando a exploração do conhecimento científico e tecnológico com forte potencial de Inovação e valor acrescentado. Estes instrumentos são fundamentais para a dinamização de novos projectos e para a valorização do talento científico em Portugal.

Nota: Por opção própria, a autora não escreve segundo o novo acordo ortográfico.

  • Céu Carvalho
  • Partner da KPMG

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Promoção de uma cultura de Inovação por via da transferência de conhecimento científico

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião