Sem apoio político, a Europa arrisca-se a perder a liderança em matéria de energia eólica offshore flutuantepremium

  • Andreia Fernandes
  • 27 Setembro 2022

Na Europa há um processo de planeamento fragmentado e burocrático assim como a ausência de mecanismos de mercado para reduzir o risco de investimento em energia eólica offshore flutuante.

A energia eólica offshore flutuante surgiu recentemente como uma tecnologia capaz de mudar as regras que já conhecemos. Através da mesma será possível acelerar a transição energética e promover a abertura de um mercado global para a energia eólica offshore. Os parques eólicos offshore fixos não são viáveis com mais de 60 metros de profundidade, enquanto que as eólicas flutuantes permitiriam o acesso tanto a vastos recursos de águas profundas como aos principais mercados em locais com águas pouco profundas, do Japão aos Estados Unidos. Os conceitos de fundações flutuantes de parques eólicos poderiam ser normalizadose produzidos em massa, de modo a alcançar economias de escala, e instalados com embarcações de baixo custo existentes, oferecendo uma alternativa mais barata à energia eólica

Assine para ler este artigo

Aceda às notícias premium do ECO. Torne-se assinante.
A partir de
5€
Veja todos os planos
  • Andreia Fernandes
  • Country Director, EIT InnoEnergy