Viajar a custo zero aproveitando a nossa energia

  • Daniela Simões
  • 17 Fevereiro 2022

De acordo com um estudo recente do BEI, a verdade é que existe um interesse e predisposição por parte dos portugueses na aquisição de veículos elétricos.

O preço da eletricidade tem vindo a aumentar no mercado grossista, tendo atingido valores historicamente elevados. É ainda muito difícil prever uma descida de preços, que é urgente não só para a mobilidade elétrica, mas para toda a economia.

A constante subida do preço da energia teve consequências sérias, não só para as empresas, mas também para os utilizadores de veículos elétricos, não obstante continuar a ser mais vantajoso e amigo do ambiente e da carteira utilizar um veículo elétrico ao invés de um veículo a combustão.

De acordo com um estudo recente do BEI, a verdade é que existe um interesse e predisposição por parte dos portugueses na aquisição de veículos elétricos que é mesmo superior ao de cidadãos dos restantes países da União Europeia, pelo que é importante que continuemos a pensar em soluções que continuem a manter a comunidade interessada e disposta a apostar na mobilidade elétrica. Há muito que pode ser feito e isso pode passar por todos nós.

Utilizar um veículo elétrico é, nos dias de hoje, muito mais fácil, simples e intuitivo. Tem existido um esforço de todas as partes envolvidas no setor da mobilidade elétrica para aumentar e melhorar a rede, e tornar também o dia-a-dia de um condutor de um carro elétrico cada vez mais semelhante ao de quem conduz e abastece um veículo a combustão, com funcionalidades inovadoras.

A crescente consciencialização das pessoas para a importância da mobilidade elétrica no sentido de ajudar a tornar o nosso planeta mais verde e sustentável, aliado ao esforço da rede é o impulsionador de que precisamos para continuarmos a inovar e a provar que a mobilidade elétrica mais do que o futuro, é o presente.
Envolver a comunidade no reaproveitamento de energia que é produzida por cada um de nós é algo que deve ser visto e pensado com atenção.

Quando instalamos painéis solares para alimentarmos a nossa empresa ou casa há sempre energia que sobra, a que chamamos de excedente energético. Com este excedente existem três coisas que podem atualmente ser feitas:

1. Não fazer nada e, portanto, não aproveitar nem rentabilizar a energia que excede;

2. Armazená-la para usar posteriormente;

3. Vendê-la a um comercializador ou semelhante e serem remunerados da forma acordada;

E, porque não, olhar para esta energia de forma inteligente e pensarmos como a poderemos utilizar para carregar os nossos veículos elétricos?

Mais do que um conceito de energia circular é uma possível solução para aligeirar esta instabilidade que vivemos atualmente no mercado de energia.

  • Daniela Simões
  • CEO da miio

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Viajar a custo zero aproveitando a nossa energia

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião