Iuan integra cabaz de moedas de referência

  • Lusa
  • 30 Setembro 2016

O iuan chinês faz sábado a sua entrada no conjunto das moedas de referência, ao lado do dólar e do euro, uma importante vitória para as autoridades de Pequim, que tentam o reconhecimento económico.

O Fundo Monetário Internacional (FMI) tinha aprovado em novembro do ano passado a inclusão do iuan (moeda chinesa) no seu cabaz de moedas de reserva, do qual faziam parte até agora o dólar, o euro, a libra e o iene.

Quase um ano depois, a partir de sábado, a mudança entrará em vigor depois de um período de transição destinado a permitir a adaptação dos agentes dos mercados financeiros à decisão.

No fim de 2015, o banco central chinês saudou a decisão, vendo nela “o resultado do desenvolvimento económico e das reformas de abertura na China” e afirmando que permitiria “melhorar o sistema monetário internacional”, tornando os direitos de saque especiais do FMI mais representativos.

Esta alteração não deverá afetar a relação de forças a nível global, com a divisa norte-americana a ser a mais utilizada (41% das transações mundiais), à frente do euro (30,8%) e da libra (8,7%), de acordo com a empresa financeira Swift.

A carga simbólica é, no entanto, mais significativa. Há vários anos que Pequim tenta consolidar-se na posição de segunda potência económica mundial, tentando fazer do iuan uma moeda internacional, numa altura de abertura gradual do seu mercado.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Iuan integra cabaz de moedas de referência

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião