Carris vai ser adquirida pelo município de Lisboa

  • Leonor Rodrigues
  • 12 Outubro 2016

É um dos principais pontos do programa de mobilidade urbana para 2017. O vereador das Finanças da Câmara Municipal de Lisboa garante que as tarifas não devem aumentar.

João Paulo Saraiva, vereador das Finanças da Câmara Municipal de Lisboa, confirmou esta manhã que a Carris vai deixar de ser um ativo do Estado: a empresa de transporte rodoviário vai ser adquirida pela autarquia a partir de 2017.

Os pormenores desta aquisição só vão ser conhecidos mais tarde, quando o processo estiver concluído. Para já, sabe-se que vão ser investidos cerca de 15 milhões de euros no Fundo de Mobilidade Urbana, do qual faz parte este ponto. O investimento só é possível porque “há condições financeiras para o fazer”, garante o vereador, e refere que uma grande parte deste valor é proveniente de receitas geradas pelo estacionamento público, imposto único de circulação e multas.

"Este é um momento histórico para o município de Lisboa, que finalmente reúne as dotações necessárias para integrar a Carris no universo municipal e transformar Lisboa numa cidade da Europa.”

João Paulo Saraiva, vereador da CML

A integração, afirma João Paulo Saraiva, vai dar resposta à melhoria do transporte público, nomeadamente na vertente social, e à qualidade da mobilidade urbana na capital.

O vereador da autarquia lisboeta garantiu que os preços não devem sofrer alterações: “todos os impostos e todas as tarifas vão manter-se exatamente iguais”.

 

Comentários ({{ total }})

Carris vai ser adquirida pelo município de Lisboa

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião