Em atualização FC Porto: Prejuízos recorde de 58 milhões

  • Rita Atalaia
  • 12 Outubro 2016

O FC Porto fechou o último exercício com um prejuízo de quase 60 milhões de euros devido aos gastos com funcionários. A contratação de um novo treinador pressionou os resultados.

Os custos com a restruturação da direção técnica, como a contratação do treinador Nuno Espírito Santo, arrastaram os resultados do FC Porto para um prejuízo de 58 milhões na época de 2015/2016. Isto depois de ter registado um lucro de quase 20 milhões no período homólogo. São os piores resultados de sempre da SAD liderada por Pinto da Costa.

“A época a que se refere este exercício não correu bem“, diz o presidente do FC Porto, Pinto da Costa, no comunicado enviado hoje ao regulador do mercado. O responsável acrescenta que “a consequência do fracasso desportivo foi a reformulação da direção técnica da equipa de futebol, com a contratação de um novo treinador”. A época em análise refere-se ao período entre 1 de julho de 2015 e 30 de junho de 2016.

Os azuis e brancos dizem que foi o “seu pior resultado líquido, na ordem dos cinquenta e oito milhões de euros negativos, na época em análise“. Os resultados operacionais entraram no vermelho, registando um prejuízo de 43,7 milhões contra um lucro de 30,2 milhões de euros no período anterior.

A época a que se refere este exercício não correu bem (…) a consequência do fracasso desportivo foi a reformulação da direção técnica da equipa de futebol, com a contratação de um novo treinador

Pinto da Costa

FC Porto

O clube diz que as indemnizações pagas às equipas técnicas lideradas por Julen Lopetegui e José Peseiro provocaram um aumento dos custos operacionais. Os custos com pessoal aumentaram para 70,3 milhões de euros no período em análise, face aos 65,6 milhões anteriormente.

Já os resultados operacionais, excluindo os passes dos jogadores, apresentaram um prejuízo de 50,8 milhões de euros face ao resultado negativo de 20,9 milhões na época anterior. O clube diz que esta quebra “assenta principalmente nas receitas obtidas pela participação nas provas europeias“.

O FC Porto foi eliminado na fase de grupos da Liga dos Campeões. As receitas foram abaladas: registaram uma quebra para 46,1 milhões de euros em relação aos cerca de 71,6 milhões de euros registados na época anterior.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

FC Porto: Prejuízos recorde de 58 milhões

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião