Vendas milionárias dão lucros recorde ao Benfica

A SAD encarnada fechou o último exercício com lucros de mais de 20 milhões de euros, registando assim o melhor resultado de sempre. As receitas superaram os 200 milhões.

O sucesso desportivo dos encarnados está traduzir-se em resultados positivos em termos financeiros, com o Benfica a registar lucros recorde. A SAD fechou as contas da temporada 2015/2016 com lucros de mais de 20 milhões de euros suportados por fortes receitas à custa das vendas milionárias de jogadores.

“O resultado líquido consolidado ascendeu a 20,4 milhões de euros, o que equivale a uma melhoria de 188,4% face ao período homólogo e corresponde ao terceiro exercício consecutivo em que a Benfica SAD regista resultados consolidados positivos”, diz a SAD. Este resultado recorde acontece ao mesmo tempo que o Benfica se sagrou tricampeão nacional de futebol.

O resultado operacional incluindo transações de direitos de atletas “supera os 38 milhões de euros, o que corresponde a um aumento de 25% face ao período homólogo, demonstrando que a atividade operacional reforçou o seu contributo para a melhoria dos resultados económicos alcançados”, refere a SAD.

Para estes lucros recorde contribuíram as elevadas receitas, especialmente com as vendas de jogadores. “Os rendimentos com transações de direitos de atletas ascendem a 81,9 milhões de euros, o que representa um crescimento de 3,9% face ao período homólogo, sendo de destacar os ganhos obtidos com as transferências dos atletas Renato Sanches, Gaitán, Ivan Cavaleiro e Lima”, nota.

“Os rendimentos totais consolidados ascendem a 211,9 milhões de euros, o que corresponde a um crescimento de 13,9% face aos 186 milhões de euros apresentados no período anterior, ultrapassando pela primeira vez a barreira dos 200 milhões de euros”, resultado para o qual contribuíram também as receitas obtidas na Liga dos Campeões;

Capitais mais positivos

O passivo consolidado registou um aumento de 25,8 milhões de euros, “o que corresponde a um crescimento de 6% face a 30 de junho de 2015, sendo esta variação essencialmente explicada pelo aumento dos compromissos com fornecedores e outros credores, face aos investimentos realizados na aquisição de direitos de atletas, que permitiram reforçar o valor do ativo da Benfica SAD”.

Apesar disso, e tendo em conta os resultados líquidos, “o capital próprio consolidado ascendeu a 20,9 milhões de euros, mantendo a tendência de melhoria verificada nos últimos exercícios”. Assim, o capital próprio registou um aumento “de 20,3 milhões de euros, face ao valor de 575 milhares de euros que apresentava a 30 de junho de 2015”.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Vendas milionárias dão lucros recorde ao Benfica

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião