China: Preços de produção aumentam pela primeira vez em 5 anos

  • Leonor Rodrigues
  • 14 Outubro 2016

É uma boa notícia para o governo chinês que tenta combater a enorme dívida corporativa do país. Consumidores também foram afetados.

O preço de produção na China aumentou pela primeira vez nos últimos cinco anos. Desde 2012 que os preços sofriam uma deflação e este crescimento apanhou desprevenidos os analistas, que previam uma inflação dos preços mais no final do ano.

"A perspetiva de lucro industrial chinesa está a melhorar.”

Bill Adams, economista do PNC Financial Service Group

Reuters

Para o governo, esta é uma boa notícia dado que o país tem uma elevada dívida corporativa: cerca de 16,3 biliões de euros (18 biliões de dólares), sendo que a maioria das empresas devedoras são estatais. De acordo com a Banco de Pagamentos Internacional, este valor corresponde a 169% do Produto Interno Bruto (PIB) do país. Este aumento dos preços também vem acalmar as preocupações dos investidores internacionais em relação à saúde da segunda maior economia mundial depois dos números relativos ao comércio, nomeadamente os das exportações, que agitaram os mercados na quinta-feira.

Consumidor também paga mais

Os consumidores chineses também vão sentir o aumento dos preços. Segundo a Reuters, os preços para os consumidores aceleraram 1,9% em setembro em comparação com os valores de agosto, sendo que os produtos alimentares foram os que registaram o maior aumento (+3,2%).

Texto editado por Mariana de Araújo Barbosa.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

China: Preços de produção aumentam pela primeira vez em 5 anos

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião