Em atualização Quanto deve a economia portuguesa? 719,6 mil milhões…. fora os bancos

  • Margarida Peixoto
  • 20 Outubro 2016

As administrações públicas continuam a aumentar o seu endividamento, com a dívida na ótica de Maastricht a subir em agosto. Já os privados diminuíram as dívidas.

O número impressiona e, por isso, vale a pena ser escrito por inteiro: 719.550.000.000 euros. É quanto deve a economia portuguesa, sem contar com os bancos. O valor reporta a agosto de 2016 e mostra que face a julho houve um aumento de dois mil milhões de euros.

Os dados são do Banco de Portugal e foram revelados esta quinta-feira, no Boletim Estatístico. Mostram o valor total do endividamento das administrações públicas e dos particulares, sem descontar os ativos, e excluindo o setor financeiro. O número é o mais elevado desde o início da série (dezembro de 2007): ultrapassou o anterior recorde, de fevereiro de 2015, quando tinham sido atingidos os 718,8 mil milhões de euros.

divida_setor_nao_financeiro-01-01

Do endividamento registado em agosto, 310 mil milhões de euros são do setor público, enquanto 409,5 mil milhões são do privado. O número para o setor público difere do valor da dívida pública acompanhado pela Comissão Europeia, na ótica de Maastricht.

O Banco de Portugal recorda que na ótica de Maastricht, o critério que é usado pela Comissão Europeia e também muito seguido pelos mercados, a dívida pública subiu para 243,3 mil milhões de euros em agosto, mais 2,5 mil milhões de euros quando comparado com o mês anterior. Contudo, líquida de depósitos da administração central, a dívida diminuiu (perto de 700 milhões de euros).

Assumindo o PIB nominal previsto pelo Governo para 2016, no âmbito do Orçamento do Estado para 2017, a dívida pública considerada para efeitos de metas assumidas em Bruxelas está em 131,3% do PIB, um valor acima da meta de 129,7% fixada no documento e do valor registado em 2015 (129%).

Contudo, o objetivo do Governo ainda pode ser alcançado, uma vez que até ao final do ano o Tesouro terá ainda de pagar dívida. Por exemplo, a 15 de outubro venceu uma linha de obrigações do Tesouro no valor de quatro mil milhões de euros — este impacto ainda não está refletido nos números, que reportam apenas a agosto.

Endividamento dos privados baixa

Já o endividamento do setor privado baixou em cerca de mil milhões de euros. As empresas contribuíram com uma descida de 745 milhões, enquanto os particulares subtraíram outros 271 milhões.

A descida do endividamento foi comum a todas as dimensões de empresas, desde as micro às grandes. No universo dos particulares, destaca-se que a diminuição do endividamento aconteceu apenas nos empréstimos para a habitação, ou nos empréstimos ao consumo mas para financiar atividade empresarial em nome individual. Já o endividamento para consumo subiu ligeiramente (12 milhões de euros).

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Quanto deve a economia portuguesa? 719,6 mil milhões…. fora os bancos

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião