Viajou-se mais para fora e menos cá dentro

  • Juliana Nogueira Santos
  • 27 Outubro 2016

O INE divulgou os dados sobre as deslocações no segundo trimestre do ano. Os portugueses viajaram menos, mas preferiram o estrangeiro.

Os portugueses viajaram menos no segundo trimestre deste ano, mas os destinos estrangeiros foram os mais escolhidos. As viagens domésticas registaram uma descida de 1,4% em relação ao período homólogo de 2015, mantendo-se ainda assim a primeira posição nas preferências, perfazendo 89,3% das 4,27 milhões deslocações registadas.

Menos visitas a familiares, mais férias e negócios

Fonte: INE (Valores em percentagem)
Fonte: INE (Valores em percentagem)

As visitas a familiares e amigos continuam a ser o principal motivo pelo qual os residentes se deslocam, seguindo-se o lazer ou as férias e razões profissionais e de negócios. Contudo, ao dividirmos por deslocações internas e externas, notamos que os portugueses viajam mais para o estrangeiro em lazer ou férias (51,5%), depois por motivos profissionais (28,8%) e por fim para visitar familiares e amigos (18,2%).

Automóvel ou avião?

Fonte: INE (Valores em percentagem)
Fonte: INE (Valores em percentagem)

A escolha de transporte recaiu maioritariamente sobre o automóvel, com uma utilização de 79% – 3,4 milhões de deslocações. O avião, utilizado com mais expressão nas viagens para o exterior, ocupa o segundo lugar com 10,7%.

Hotel ou casa própria?

Fonte: INE (Valores em percentagem)
Fonte: INE (Valores em percentagem)

Os portugueses continuam a preferir uma segunda residência ou a de conhecidos ou familiares quando se deslocam. O alojamento particular gratuito ocupa o primeiro lugar na escolha da estadia, com 66,4% (mais 5% do que no período homólogo), com os hotéis e similares a seguirem-se, mas com uma queda de 6,1%.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Viajou-se mais para fora e menos cá dentro

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião