KPMG: Bancos europeus têm 1,2 biliões em crédito malparado

  • Marta Santos Silva
  • 31 Outubro 2016

É um problema para resolver em "décadas e não anos", diz a agência de serviços financeiros KPMG.

A banca europeia está atolada em créditos de cobrança duvidosa. Mas qual o tamanho do fardo? Há várias estimativas. A mais recente é a da KPMG que avalia o problema em 1,2 biliões de euros. E livrarem-se deste malparado não será uma tarefa fácil.

O relatório, citado pela Bloomberg, indica que este é um problema para durar “décadas e não anos”, o que deixa os bancos com uma grande exposição ao risco por um período prolongado de tempo.

A KPMG, com sede em Londres, acrescenta que um crescimento fraco na União Europeia tem dificultado as estratégias dos bancos para descarregar estes ativos tóxicos. Os reguladores também têm apertado o cerco, com regras mais rígidas e multas mais elevadas em casos de má conduta.

“Inverter a rentabilidade dos bancos europeus não é uma causa perdida”, disse Marcus Evans, parceiro no escritório do Banco Central Europeu da KPMG, citado pela Bloomberg. “Mas vai certamente ser uma tarefa difícil. Torna-se claro que em toda a Europa os bancos estão a tentar lidar com um mundo novo com juros baixos, ou negativos, e custos de capital e de regulação cada vez mais altos”.

O valor total em crédito malparado na Europa encontrava-se perto de 1,5% dos empréstimos em 2008, tendo ascendido rapidamente para mais de 5% em 2013, lê-se ainda no relatório.

Editado por Paulo Moutinho.

Comentários ({{ total }})

KPMG: Bancos europeus têm 1,2 biliões em crédito malparado

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião