Feira Popular vai criar 600 empregos diretos

  • Lusa
  • 3 Novembro 2016

Fernando Medina defende que a intenção da Câmara de Lisboa é manter definitivamente a Feira Popular em Carnide.

O presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Fernando Medina, afirmou hoje que é intenção do município que a nova localização da Feira Popular de Lisboa, em Carnide, seja definitiva, prevendo que a infraestrutura permitirá criar “600 empregos diretos”.

A Câmara Municipal de Lisboa assinalou hoje o início da empreitada da nova Feira Popular, com a demolição de cinco construções, “uma antiga carpintaria e anexos”, que se encontram nos terrenos, de cerca de 20 hectares.

“O que vai nascer aqui é mais uma casa, é a terceira casa, aquilo que queremos que seja, aliás, a casa definitiva da Feira Popular de Lisboa”, começou por afirmar o autarca.

Questionado quanto aos empregos que poderão ser criados com a nova Feira Popular, Medina antecipou que a estimativa “é que da feira em si resultem cerca de 600 empregos diretos, das atividades da feira, mas que possa haver muito mais centenas de postos de trabalho indiretos”.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Feira Popular vai criar 600 empregos diretos

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião